Perder

Nunca saberemos como lidar com a perda. Seja de um simples objeto ou de uma vida. Perder é sempre muito difícil…

Em 2012 um formando do colégio, o Arthur, durante a instalação de um toldo encostou num cabo de alta tensão. Arthur foi eletrocutado e morreu na hora.

Ano passado, numa briga entre vizinhos, um ex aluno nosso, Robert, foi executado.

Também ano passado, às vésperas de sua formatura Érika sofreu um acidente de carro e ela e o irmão, Érik, morreram ainda no local do acidente.

E hoje, 12 de agosto de 2014, recebi mais uma surpresa desagradável: Yuri, formando 2014, passou mal, teve 3 paradas cardíacas e na 4ª parada não resistiu e faleceu.

Eram alunos do Ensino Médio, todos tão novos!… Com menos de 20 anos… não consigo me acostumar com esse tipo de perda.

Perder o Yuri assim, dessa forma, por mais incrível que pareça, me chocou mais do que o falecimento dos outros alunos. O menino estava bem, aparentemente saudável, não era envolvido com drogas, nem anabolizantes. Um choque muito grande para todos.

Mais um aluno nosso se foi. E um bom aluno. Não só academicamente falando, mas humanamente. Yuri foi um rapaz muito bom. Não porque todo mundo que morre era bonzinho, mas porque ele realmente era. Era gentil, solícito, educado.

Mais um aluno nosso se foi. E não por culpa de violência ou drogas; por culpa da fatalidade. Não tem como encontrar a culpa para o falecimento do Yuri. Não há culpados.

Mais um aluno nosso se foi. Um aluno novo, cheio de planos e vida pela frente. E infelizmente não sabemos o tamanho do caminho que temos à frente nesta estrada chamada vida.

Mais um aluno nosso se foi. Mais uma ferida se abre em nossos corações e mais uma vez não sabemos como lidar com isso.

Meu Deus, que do Senhor venha o consolo, porque nada do que pense ou diga será capaz de me confortar, imagine a família desse menino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *