Aprendendo com os cães

Que o cachorro é os melhor amigo do Homem, não há dúvida. E amigo que é amigo nos influencia e ensina algo. Hoje vamos aprender um pouquinho com essas maravilhosas criaturas divinas!

IMG-20160417-WA0024

  1. Ame ao próximo e não espere nada em troca;
  2. Quando uma pessoa querida chegar em casa, corra até ela e demonstre o quanto está feliz em revê-la;
  3. Não importa o quanto seu dia foi ruim, nunca desperdice a oportunidade de beijar quem você ama;
  4. Viva apenas o presente, não temos como manipular o tempo;
  5. Nunca deixa passar a oportunidade de sair para dar uma volta;
  6. Deixe o vento tocar o seu rosto;
  7. Tire varias sonecas e sempre se espreguice antes e depois de levantar;
  8. Corra e brinque todos os dias;
  9. Coma com gosto e entusiasmo;
  10. Saiba reconhecer seus amigos se seja eternamente leal a eles;
  11. Se o que você deseja está enterrado, cave até encontrar;
  12. Quando a pessoa que você ama não estiver tendo um bom dia, fique ao lado dela em silêncio e apenas demonstre amor;
  13. Em dias quentes, beba muita água e descanse à sombra de uma árvore;
  14. E jamais, jamais abandone o seu melhor amigo se ele estiver velho, cansado ou doente. Esse é o momento que ele mais precisará de você.

Tulipa

Esses dias me dei conta que nunca contei que adotamos uma cadelinha rua! Sim, nossa família cresceu!

CAM00923

Farofa e Biriba

Tudo começou em 2013, quando ainda morávamos no flat -uma residência funcional pequenininha que a empresa onde Leandro trabalha nos cedeu. O flat foi benção em nossas vidas, mas não tinha quintal. E, como sou apaixonada por bichos (especialmente cães), logo apareceram cachorros em nossa porta pedindo carinho. Como ignorar?! Alguns apareciam do nada e da mesma forma sumiam, enquanto outros marcavam presença quase que diariamente em nossa porta. Era o caso de 3 vira latas: uma fêmea de pelos rebeldes e pretos, um macho “de meia idade” de pelagem marrom e outro macho jovem preto e branco. Em pouco tempo a trinca já tinha nome: Pretinha, Farofa e Biriba (já que era alvinegro, pq não lhe dar nome do mascote do Botafogo?!). Pretinha morava em uma praia vizinha e vivia mais sumida do que em nosso meio; Farofa era territorialista e já tinha escolhido um flat vizinho para chamar de seu; e Biriba, bem, Biriba era querido por tanta gente que tínhamos pressa em arrumar logo uma casa com quintal para levá-lo conosco.

Mas, como diz na história do Joseph Klimber, “a vida é uma caixinha de surpresas”…
No dia 14/09/15 perdemos nosso querido Biriba para a doença do carrapato. Como nossa casa ainda estava em obra, o levamos para um lar temporário e cuidamos com todo amor mas, quando o recolhemos da rua, ele já estava doente e não conseguimos salvá-lo. :'(

Algumas semanas antes de nosso amicão virar estrelinha, uma cachorrinha ainda com cara de filhote começou a frequentar nosso quintal. Já que esperávamos nosso Biriba se recuperar, a enxotávamos, mas ela sempre voltava e dormia na caminha q seria dele. Cachorrinha dócil, mt mansinha, calma, olhar tranquilo… como o nosso Biriba. Aliás, olhinhos amarelos como os do Biriba! “Será q ela é cria dele?” – nos perguntávamos – “Olha essa carinha fofa!”, “E esse pelo meio liso e meio crespo? Será filhote dele com a Pretinha?”. Pronto! É herança de Biriba e Pretinha. “Vamos fazer DNA! Tenho certeza q ela é filhote do Biriba!” – dizíamos.

Tulipa em 16/10/15

Se é mesmo cria do nosso querido “estrelinho”, até hoje não sabemos. Mas q foi Deus quem mandou essa bichinha pra cá, foi!

Biriba é um cão insubstituível. Até hj lágrimas nos vêm aos olhos quando vemos suas fotos, cachorros parecidos ou alguma lembrança vem à mente.
Mas essa bichinha é uma enviada de Deus para nos ajudar a passar por esse momento tão triste em nossa vida. E um presente não se devolve. Ainda por cima um presente como esse!

Sendo assim, desde 10/10/15 Tulipa oficialmente faz parte de nossa família.
Nosso quintal nunca mais foi o mesmo: vive esburacado; nossa área de serviço (onde ela dorme) está cheia de pelos; não viajamos mais tranquilamente se precisamos deixá-la em casa; as formigas não têm mais sossego; o carteiro e os garis conhecem seu latido de longe… mas querem saber? Nossa vida tem mais graça por causa das gracinhas e traquinagens de nossa filhotona.

03/06/16

Ela já tem até plaquinha de identificação nome dela e nosso telefone.
Como veio da rua, Tulipa deu várias escapadinhas nas primeiras semanas e a plaquinha foi essencial para seu retorno. De vez em quando ela sente saudade da rua e dá uma fugidinha. Então, se encontrar essa sapequinha por aí, pode ligar q vamos buscar! Afinal, nossa família é mais feliz com nossa Tulipa.

Tulipa ganhando um carinho todo especial no dia da castração (18/04/16)