Valores…

Às vezes, na correria do dia a dia, esquecemos de dizer e/ou demonstrar às pessoas o quanto elas são especiais.

Em 2011, um aluno do 6° ano me deu essa pulseira roxa e desde então sempre a uso quando vou para o colégio. Além de ser um acessório bonitinho, é uma forma de carinho ao menino. Esses dias ele viu a pulseira junto ao meu relógio e, surpreso, perguntou se era a que ele havia me dado anos atrás. Respondi que sim e o menino (agora cursando o 9° ano, quase um rapaz, já. rs) ficou todo feliz comentando com os colegas que “a professora ainda usa a pulseira que dei pra ela!”. Não fiz nada de extraordinário, apenas uso o presentinho que me foi dado mas, para ele, aquilo foi o máximo. Hoje, ao colocar a pulseira para ir trabalhar, lembrei desse episódio e resolvi compartilhar numa forma de dizer para nunca deixarmos de demonstrar o quanto nossos queridos nos são especiais.

Faça-o antes que seja tarde!

17 de fevereiro

Este é um dia especial para nós desde 2008

Quando nos conhecemos, em 25 de agosto de 2007, de cara, antes mesmo de sermos apresentados, eu disse “É ele!! É com ele que vou casar!”. Riram de mim, não acreditando em minha tão espontânea fé. Mas eu acreditei. Deus acreditou. E foi Deus quem nos uniu.
Começamos a orar e, passado o prazo dos 12 encontros e 1/2 (sim, 1/2 encontro!! rs), Deus nos honrou e respondeu confirmando que nosso amor é de Sua vontade.
17 de fevereiro de 2008 foi o dia do 1/2 encontro que faltava para fechar nosso período de oração e esse dia aconteceu cheio de expectativas de nossa parte e de nossos familiares.
Depois de um almoço em família, no intervalo de um Flamengo x Botafogo, quando já estava na hora de nos despedirmos, Leandro pediu a palavra e começou a dizer o que tanto esperei ouvir. Em tom quase que solene me perguntou se eu queria ser sua namorada. Minha vontade era dizer “claro que quero!”, pular ou fazer qualquer coisa mais efusiva do que o “quero” tímido que respondi mas, incrivelmente, naquele momento tão especial me faltou o ar e, com ele, as palavras. Ele perguntou aos meus pais se permitiam e abençoavam nosso namoro e, tanto meus pais quanto os dele, responderam que sim. Oramos entregando a Deus nosso namoro pela primeira vez. E também foi nesse momento que ele me chamou de “namorada” pela primeira vez.
E chegou a hora da primeira despedida dos novos namorados. Enquanto seu pai foi manobrar o carro, nos despedíamos no portão. Foi aí que ele me deu um beijo na testa, depois respeitosamente beijou meus lábios e declarou: “Esse é o primeiro dos muitos beijos que vou te dar.” E há 6 lindos anos ele cumpre fielmente essa promessa. ♥

São 6 anos de namoro, companheirismo, amizade, alegria, felicidade, cumplicidade, fidelidade… de amor! Faz 6 anos que sou uma pessoa mais feliz, mais tranquila, mais amada. Esses tem sido os 6 anos mais plenos de minha vida. E a culpa, se assim posso dizer, é tua, LEANDRO SANTOS NOGUEIRA.
Obrigada por tudo o que vc é para mim!

Esses são nossos primeiros 6 anos de namoro e, como já disse outras vezes, daqui para mais de 6, 12, 18 (…) décadas quero ver todos os dias aquele sorriso lindo, que tanto me chamou atenção e me conquistou. Quero que ele seja a última que verei antes de dormir e a primeira coisa que verei ao acordar. Para sempre. ♥

NEOQSEAV.
Sua esposa, sua eterna namorada
Vanessa Vasconcellos Imenes de Oliveira Nogueira

 

N♥sso♥ Am♥r é Lind♥

Ouvindo o rádio, me surpreendi acompanhando emocionada a música “Nosso Amor é Lindo” (do Voices) e passou um pequeno filme em minha cabeça…

Lembrei de nossos tempos de oração e de namoro quando eu sonhava, ainda um pouco insegura, com a hora do nosso SIM.
Lembrei dos tempos de SENAI quando te esperava ansiosamente na estação Maracanã para ver seu sorriso.
Lembrei dos sufocos para entrar no trem lotado só para irmos juntinhos até Campo Grande.
Lembrei do nosso primeiro Dia dos Namorados juntos que, na hora de ir embora, vc me disse “eu te amo” pela primeira vez e, quando o ônibus saiu, chorei de alegria.
Lembrei de uma certa quinta feira de janeiro de 2010 quando vc me ligou falando de um apartamento que sua irmã viu e, de forma meio confusa, me convenceu a entrar “no esquema”. E, no sábado, me levou para ver o tal ap e explicou que estava interessado em comprá-lo para morarmos. Foi um “quase pedido de Casamento”, mas foi o meu primeiro SIM para vc.

E agora estamos aqui: 1 ano, 6 meses e 24 dias depois do SIM mais importante de nossas vidas no nosso Grande Dia, o nosso 07 de julho, o primeiro dia do restante de nossas vidas.

Vc me surpreende e me conquista mais a cada dia. TE AMO mais do que naquele 17 de fevereiro de 2008, mais ainda do que em 17 de fevereiro de 2011 e muito mais do que em 07 de julho de 2012.

Leandro, agradeço a Deus por tua vida na minha. Sou muuuuuuiiito feliz ao teu lado. Não me canso de dizer: vc é o meu presente! Te direi SIM quantas vezes forem necessárias (e as que não forem também), pois vc é o melhor de Deus para mim.
Marido, receba essa canção como se fosse minha:

“Nosso amor é lindo.É lindo quando vejo você chegar
Com esse jeito de sorrir, de olhar, de falar
Nosso amor é lindo
É lindo quando você vem me dizer
Que haja o que houver
O amor tem poder pra vencer

Você é infinitamente mais,
Do que um dia eu pedi pra Deus.
Eu vou viver o resto dos meus dias, ao lado teu.
A nossa casa tem que ser,
Um pedacinho lá do céu.
Na alegria ou na dor eu serei fiel.

E mais uma vez eu digo ‘sim’
E mais uma vez me rendo a esse amor,
A esse olhar, a esse sorriso.
E mais uma vez eu digo ‘sim’
E mais uma vez eu nego a solidão,
De um coração que não tem abrigo.
Porque o nosso amor é lindo.
Porque nosso amor é tão lindo.
Nosso amor é tão lindo…”

NEOQSEAV ♥
Sua Vanessa.

O Sacerdote e a Profetiza

Esses dias ouvi na Rádio 93 FM:

“O homem (marido) é o sacerdote da casa. A mulher (esposa) é a profetiza do lar. Na antiguidade, quando reis eram consagrados, era preciso a presença do sacerdote e do profeta para que o novo rei fosse ungido. O lar que possui um pai sacerdote para interceder e uma mãe profetiza para incentivar, vai gerar reis e rainhas.”

 

Senhor, nos permita ser usados por Ti, para que sejamos sacerdote e profetiza Teus; que nossos filhos pertençam a Ti; que a nossa casa seja um lar que tem o Senhor como Deus; dê forças ao meu esposo para ser o sacerdote que o Senhor deseja para o nosso lar; me dê palavras para incentivar corretamente o(s) príncipe(s) e a(s) princesa(s) que o Senhor nos der como filhos. Amém!

Vanessa V. Imenes de O. Nogueira

Intimidade

Intimidade não requer tempo, disponibilidade em agenda. Para ter intimidade é preciso disposição para conversar, abrir o coração, estar junto. Não precisa ser o dia todo, mas é necessário ao menos um pouquinho todo dia. Isso vale para as amizades e, especialmente, para o relacionamento com Deus. 😉

Eu e meu aspirador de pó

Há 1 ano, pouco antes do nosso Casamento, ganhei um aspirador de pó de presente da tia Sonia. Como fiquei feliz! Tenho rinite alérgica e um aspirador de pó era tudo o que eu precisava para a minha nova empreitada como dona de casa.

Casamos e, quando voltamos da Lua de Mel, a vida de casados começou de verdade: Leandro tinha que montar os criados mudos que ganhamos; eu passei a cozinhar; Leandro trocou o disjuntor do chuveiro que queimou; lavei as “…lhões” de roupas que usamos na viagem; Leandro montou o rack do nosso escritório; estreei meu aspirador de pó quando limpei a casa… opa! Cadê o biquinho que aspira cantos?! Meu presente veio faltando 1 item! 🙁 Fiquei super chateada e comecei a caçar autorizadas perto de nossa casa que vendessem o tal biquinho. Não consegui e fiquei na minha, sem graça de comentar com quem me deu o presente para trocá-lo. O tempo passou e não consegui comprar o biquinho em lugar nenhum.

Fiquei durante quase 1 ano frustrada, sem o biquinho, e limpando a casa sem conseguir aspirar direito os cantos da parede e do teto. Continuei procurando e nada!  Até no Mercado Livre procurei! Entrei em contato com a fabricante, a Electrolux, e fiquei esperando o retorno. Quinze dias depois, recebo o seguinte email:

Ai, meu Deeeeeeus! Me senti a pessoa mais burra do mundo! Huahauhaua
Como assim, o biquinho sempre esteve alí, pertinho de mim, e não o vi?!

Agora amo ainda mais o presente que recebi! Hehehe

Mais uma vez, obrigada tia Sonia!!

organizando um Chá de Lingerie

Essa semana ajudei uma amiga a organizar o seu Chá de Lingerie. Ela casará no dia 07 de julho. Conhece essa data?! Pois é! Quando ela e seu noivo foram marcar a data do Grande Dia (em setembro do ano passado), só haviam 2 datas: 20 de outubro de 2012 ou 07 de julho de 2013. Ela me perguntou se havia problema de eles casarem na mesma data que Leandro e eu. Vê se pode? 😉 Somos tão amigas que nem me importei! A data do Casamento dela é a mesma que a minha! Além dela ter sido minha madrinha de Casamento, eu serei a dela! Que lindo!! Maninha, nossa amizade nasceu no coração de Deus antes de nascer nos nossos!

Comemoraremos nossas Bodas de Papel testemunhando a formação de uma nova e querida família!!

Bem, aproveitando a oportunidade, falarei neste post sobre o Chá de Lingerie e sua importância.

Essa brincadeira é interessante, pois além de ser a despedida de solteira da noiva, a ajuda a relaxar e esquecer um pouquinho do corre corre dos preparativos para o Casamento. Sem contar que ela ganhará vários presentinhos de suas amigas e seu noivo, quando virar marido, vai se deliciar com os presentes recebidos.

Como organizar:

  1. faça a lista das convidadas – não precisa chamar muitas pessoas. As madrinhas, mães dos noivos (sim! a sogra também deve participar desse momento. Afinal, o grande agraciado com os presentes será o filho dela. rs) e as amigas mais próximas da noiva já são suficientes para compor a “bagunça”.
  2. escolha o local – escolha um lugar que seja discreto, confortável e que comporte bem todas as convidadas
  3. escolha a data e o horário – marque entre 1 mês e 15 dias antes do Casamento para não atrapalhar o cronograma do Grande Dia e para que, no ápice do estresse das resoluções pré Casamento, a noiva possa relaxar. Sobre o horário, pode ser no final da tarde, para que um ambiente à meia luz possa ser criado, caso seja do gosto da noiva.
  4. escolha o tipo de Chá – existem 2 tipos de Chá de Lingerie. Um é o que uma empresa é contratada para levar e vender as lingeries e cuidar das brincadeiras. O outro tipo é o que usei no meu Chá e no da minha amiga, onde cada convidada compra com antecedência as lingeries para presentear a noiva e uma madrinha cuida das brincadeiras do Chá.
  5. crie e envie os convites – abaixo, um modelo de convite (este é o que fiz para a minha amiga, mas nada a impede de criar o seu!). 
  6. providencie as brincadeiras* – na internet é fácil encontrar uma infinidade de atividades que podem ser usadas em um Chá de Lingerie. Depois de escolher as que mais se parecem com a noiva e com sua lista de convidadas, providencie o material para as brincadeiras.
  7. providencie os “comes e bebes” – salgadinhos, chocolates, amendoins e refrigerantes são bem vindos nestas ocasiões. Também é importante adaptar este item às preferências da noiva. E não esqueça dos descartáveis!
  8. providencie a ornamentação do local – não precisa ser nada exagerado. É só para deixar o ambiente bonito e favorável para o Chá. Veja alguns exemplos que encontrei na internet:
  9. encomende as lembrancinhas – no meu Chá de Lingerie, montei um cachepot com docinhos para oferecer às minhas convidadas, mas no Chá da minha amiga, encomendei uns mini corpetes no Mercado Livre. São liiiiindos! É só pedir com antecedência.
  10. aproveite o Chá de Lingerie!!

 

Links legais:

  • Fotos do meu Chá de Lingerie – http://www.facebook.com/media/set/?set=a.183347688461662.38188.100003592961741&type=3
  • Lembrancinhas que encomendei para o Chá de Lingerie da minha amiga – http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-489113125-20-lembrancinhas-de-cha-de-panela-e-lingerie-em-biscuit-_JM

 

*Sugestões de brincadeiras:

I.    Bola de lã
A pessoa que está organizando o chá ficará com um novelo de lã na mão. A cada convidada que chegar será pedido que corte um pedaço de lã do tamanho que quiser e que guarde. As convidadas não deverão saber para que será usado esse fio até que todas estejam presentes e com seus respectivos pedaços em mãos. Forma-se um círculo com as pessoas presentes e a anfitriã irá explicar a brincadeira: cada uma terá que se apresentar e dizer alguma coisa sobre a noiva ou sobre os noivos enquanto enrola o pedaço de lã no dedo (como se conheceram, uma situação engraçada que passaram juntas, um momento importante, etc.). Quem pegou o maior pedaço terá que se virar para falar até terminar de enrolar tudo.

II.    Batata quente
A organizadora da festa deverá separar vários itens, como: touca de banho, meia calça colorida, máscaras (de oncinha, de Zorro, de coelhinha, de Mulher Gato), enfim, tudo o que encontrar de baratinho e brega. Deve também escolher algumas coisas legais como anéis, broches, fivelinhas, batom, mini buquês, etc. Ela coloca uma música e, escondida das demais convidadas, esconde algo na caixa. A caixa deverá passar de mão em mão na roda e quando a organizadora parar a música, a pessoa que estiver com a caixa deverá abri-la e usar o que estiver dentro. No final da festa, as convidadas poderão levar seus “presentes” para casa.

III.    Papéis criativos
As participantes serão divididas em vários grupos e cada grupo escolherá uma de seus integrantes para ser vestida de jornal. O personagem escolhido em cada rodada deve ser o mesmo para todos os grupos. O grupo que melhor caracterizar o personagem, dentro do tempo estipulado pelos organizadores, receberá um prêmio. Dica: além de jornal, providencie também tesouras, rolos fita crepe e revistas. Sugestões de personagens: bombeiro, enfermeira, noiva, vampiro, zorro, freira, chef de cozinha, galinha, espantalho, etc.

IV.    Classificados
Cada participante recebe um papel com o escrito: “___________ à venda!” A lacuna deve ser preenchida com um utensílio doméstico encalhado em casa. Em seguida, ela monta um pequeno anúncio do produto, descrevendo suas qualidades. Em roda, a noiva lê os anúncios substituindo sempre o nome dos produtos pelo nome do noivo.

V.    Conselhos para a vida a dois
A organizadora deverá recortar algumas folhas de papel em formato de coração e distribuir entre as participantes para que escrevam um conselho para a vida do casal. Ao final, cada participante dobra o coração no meio e coloca dentro de uma caixa. A noiva poderá ler cada um em voz alta e tentar adivinhar quem foi que escreveu. Depois disso, os papéis poderão ser presos num mural ou colados em um caderno de recordações oferecido como um presente para a noiva. Exemplos de conselhos: não ir para a cama depois de uma briga sem antes fazerem as pazes, não implicar com o outro por causa de coisas banais, surpreender seu amor com um prato especial em um dia qualquer, manter o romantismo sempre, etc.

 

__________________________________

Deus nos prepara

Leandro e eu estamos lendo um livro chamado “Devocional para Casais” (do Pr. Jaime Kemp e sua esposa, Judith Kemp). Em um dos textos, o Pr. Jaime conta que ele era o caçula de 5 irmãos e, além de ser o caçula, era o único homem da filharada. Ele disse que, com isso, Deus o estava preparando para a sua família, depois que ele casasse. Ele tem sua esposa, 2 filhas e 1 cadelinha. Ou seja, mais uma vez ele é o único macho de uma casa com 4 fêmeas.

Fiquei pensando nisso. Quando morava com meus pais, dividia o quarto com meu irmão, Vitor, e ficava imaginando, na hora em que arrumava nosso quarto, o porquê de ter tantos pelos do meu irmão perdidos pelo chão (ele não é cachorro, mas soltava pelos! rs). Outra coisa que me assustava, era que meu irmão falava durante o sono. Às vezes eu acordava no meio da noite achando que ele estava conversando comigo, mas não. Ele estava apenas sonhando.

Casei. E logo nas primeiras vezes que arrumei nossa cama, o que descobri?! Leandro também solta pelos!! Com menos de um mês de casada, ouvi durante a madrugada meu esposo chamando por um cachorro. Hã?! Pois é. Ele às vezes também fala durante o sono.

O que aprendi? Que, por meio de nossa família primária, Deus nos prepara para a nossa futura família.

Com os pelos do meu irmão, Deus estava me preparando para ter um marido com braços e pernas peludos que me aquecem todas as noites ao dormir, antes deles se soltarem de suas pernas e braços e ficarem em nossa cama. Com os “altos papos” do meu irmão durante a madrugada, me acostumei a ouvir vozes durante o sono.

Observando minha mãe chegar do trabalho e ir, mesmo cansada para a cozinha preparar nosso jantar, aprendi que devo ser uma esposa dedicada que alimenta bem e de forma saudável sua família.

Com o jeito brincalhão do meu pai, aprendi a não levar a vida tão à sério mas sem perder o senso de responsabilidade com a minha família.

Tendo um irmão aprendi a dividir. Não só o nosso quarto, mas o tempo e atenção dos meus pais.

Com os carinhos de meus pais aprendi a amar incondicionalmente.

Aprendi tudo o que sei sobre amor, carinho, afeto e respeito com minha família. Agora, peço sabedoria a Deus para compartilhar esses bens preciosos com minha atual família (meu esposo) e as bençãos que Deus nos enviar (nossos filhos).

 

Dica de leitura: Devocional para Casais – reflexões para uma vida a dois
KEMP, Jaime. Devocional para Casais / Jaime e Judith Kemp. – São Paulo, Hagnos, 2002

Simples assim!

Às vezes estudamos tanto, aprendemos tantas teorias, que complicamos as coisas. Perdemos a sua simplicidade, a sua essência.

A professora perde o “tato” com seus aluninhos, e fica engessada em nome da didática.

Os pais perdem o domínio sobre os filhos por causa de certas psicologias.

A humanidade perde o contato, a afeição pelo próximo, por questões de segurança.

O adulto perde a alegria de viver, o brilho no olhar, por causa das convenções, porque rir à toa é coisa de criança.

O homem perde a sensibilidade porque chorar é sinal de fraqueza.

A mulher deixa de ser verdadeiramente mãe porque é importante trabalhar fora.

Não se brinca por ser perda de tempo.

O chefe deixa de ser legal para ser profissional.

O cristão perde a essência da adoração por causa de religiosidade, de doutrinas.

 

Que Deus nos auxilie a crescer a cada dia não deixando de lado o que realmente importa, o que é essencial. Como nossa família, nossos amigos, o amor e carinho pelo próximo, e especialmente o nosso contato real e diário com Ele.

 

thanks, God! :)

Hoje, feriado de Corpus Christi, fiquei pensando em muitas coisa boas que Deus fez por mim e por outras pessoas à minha volta. Inclusive, pensei no sacrifício de Cristo na cruz, sacrifício através do qual tenho a vida eterna. Aí comecei a pensar em bençãos que Deus me concedeu especificamente: meu marido lindo, minha família, meus amigos, nosso ap que ainda não está pronto, a casa que alugamos no Rio, o flat que moramos em Mambucaba, nossos bens, meu emprego (sim, reclamo que não sou bem paga mas agradeço a Deus por ele, pois eu sei que foi Deus quem me deu), entre outras…