O Sacerdote e a Profetiza

Esses dias ouvi na Rádio 93 FM:

“O homem (marido) é o sacerdote da casa. A mulher (esposa) é a profetiza do lar. Na antiguidade, quando reis eram consagrados, era preciso a presença do sacerdote e do profeta para que o novo rei fosse ungido. O lar que possui um pai sacerdote para interceder e uma mãe profetiza para incentivar, vai gerar reis e rainhas.”

 

Senhor, nos permita ser usados por Ti, para que sejamos sacerdote e profetiza Teus; que nossos filhos pertençam a Ti; que a nossa casa seja um lar que tem o Senhor como Deus; dê forças ao meu esposo para ser o sacerdote que o Senhor deseja para o nosso lar; me dê palavras para incentivar corretamente o(s) príncipe(s) e a(s) princesa(s) que o Senhor nos der como filhos. Amém!

Vanessa V. Imenes de O. Nogueira

para as noivinhas de plantão. rs [2]

Dicas de Leitura

Outro dia fui na livraria Hora de Ler (¹), da Convenção Batista, e estava matando a saudade do meu tempo de Mensageira do Rei vendo alguns livros da estante destinada às meninas: “Aventura Missionária”, “Aventura Real”, “Levanta e Resplance”… tantos livrinhos que li na minha adolescência quando fazia parte dessa organização missionária. Que saudade (meus olhos estão marejados de tanta falta que sinto desse tempo)!!

 

Bem, enquanto estava enxugando minhas discretas lágrimas de saudade, vi no cantinho das Jovens Cristãs em Ação (a JCA) um livro que muito me chamou atenção: o Cultos para os Noivos, da União Feminina Missionária Batista Brasileira (pode ser encontrado por R$6,90). Dei uma folheada no livro e pensei “porque não conheci esse livro antes??” Ele tem orientações em forma de programas, sugestões de ordem de culto para Noivado. Poxa!! Na época do nosso noivado fiquei tão preocupada que achei que não conseguiria fechar uma Ordem de Culto decente de tão perdida que fiquei (nunca fiquei noiva, né? rs). Não me arrependo de ter elaborado a Ordem de Culto só com o auxílio do Leandro, meu lindo noivo, mas se tivesse visto esse livrinho antes teria uma base e seria muuuuiito mais fácil. Agora comprei um exemplar e deixarei na minha Igreja, para os próximos noivos não ficarem tão perdidos quanto nós ficamos. Recomendo esse livro. É bem bacana!!

 

Quando comprei o Cultos para os Noivos, o vendedor fez a parte dele e me apresentou a Agenda da Noiva, também da União Feminina Missionária Batista Brasileira, a UFMBB (comprei por R$9,30). Ele disse que, quando estavam noivos, deu um exemplar desse livro à sua esposa e ela organizou o casamento deles baseando-se nas dicas da agenda. Fiquei curiosa e dei uma olhadinha sem compromisso no livreto. Não é que a agenda é boa mesmo?! Não resisti e comprei uma para mim. rs! De acordo com a descrição da UFMBB, “a agenda da noiva ajuda a planejar e organizar o casamento, apresentando as disposições preliminares para uma cerimônia inesquecível, detalhadas passo-a-passo: convites, exame pré-nupcial, enxoval, lua-de-mel, moradia, chuva de presentes, cerimônia civil e religiosa e muitos outros”. Adorei!! As coisas que ainda me deixavam perdidas na organização do casamento agora são passado graças a Agenda da Noiva. Uhuu!

 

Aí, como não poderia ser diferente, lendo a minha Agenda da Noiva na volta para casa, na parte em que fala do Chá de Panela, a autora do livro indica A Melhor das Despedidas, igualmente da UFMBB (pode ser adquirido por R$7,60). Admito que voltei na livraria e comprei um exemplar para mim. 😉 O livrinho é show!! Vem com umas 10 programações diferentes para despedida de solteira. Todas saudáveis e dentro dos padrões cristãos! Com esse livrinho, “as despedidas de solteiro são transformadas em grandes acontecimentos, num clima de muita alegria, comunhão e organização”. Já até alaborei a programação e brincadeiras do meu Chá de Panela com ele. Tudo bem que meu Chá de Panela está planejado para fevereiro de 2012, mas já mesclei as atividades sugeridas pelo livro, passei a limpo e guardei para, quando fevereiro chegar, eu não lembrar de tudo. Hahaha!

 

 

Sabe o que mais me chamou atenção nesses livrinhos (além do preço, é claro!)? É que no final deles tem uma observação muito interessante: “os programas apresentados são direcionados ao casal e não apenas à noiva…”. Muito legal, isso! Pois as pessoas dão atenção só para a noiva, compram presentes pensando apenas na moça, mas esquecem que ela não se casará sozinha! O noivo também pode e deve participar das atividades que envolvem os preparativos do casamento, afinal eles compartilharão dos resultados dessa organização.

 

Então, noivinhas, espero ter dado dicas úteis! Que o casamento de vocês seja uma benção desde os preparativos!!

 

 ___________________

¹) “Hora de Ler” – Livraria Evangélica Cristã da Convenção Batista
Rua Dr. Caetano de Faria e Castro, nº 76 loja B, Campo Grande – Rio de Janeiro/RJ

Depoimento :: minha história de amor

Estava mexendo no site do nosso casamento e, lendo os textos da página “Sobre o Casal”, lembrei que nunca compartilhei com vocês uma das histórias mais lindas que aconteceu comigo. Então resolvi colocar o texto aqui também, já que serve como testemunho da minha vida e como inspiração e apoio para aqueles que esperam em Deus.

 

Minha história de Am♥r

Depois de ter passado por poucas e boas na vida sentimental (ou muitas e ruins? rs), resolvi parar e dar um tempo:
“Não vou ficar com mais ninguém! Chega!!” – prometi a Deus e a mim mesma.

Foi nessa época que chegou o convite para os 50 anos da Virgínia, colega de trabalho da minha mãe. A festa foi no dia 25 de agosto de 2007. Foi nesse dia que tudo começou…

Ao chegar na festa, vi que só tinha a galera do trabalho da minha mãe, nenhum conhecido meu e nenhum jovem para conversar (que desespero!! rs).

Lá pelas 20:30 comecei a tentativa de convencer minha mãe a ir embora, mas em vão.

Apareceu uma senhora com sua filha gestante (aliás, havíamos sido convidadas para o Chá de Bebê dela) e ficamos conversando um tempo com elas. Mas assim que as duas saíram de nossa mesa, voltei à minha missão de tentar ir embora, mas falhei de novo.

A aniversariante veio até nós, tiramos fotos com ela e depois disso tentei mais uma vez fugir dali e finalmente convenci minha mãe. Combinamos que esperaríamos mais 20, 30 minutinhos e iríamos embora.

Quando aquela festa já tinha “dado o que teria que dar” para mim e estava quase terminando aqueles 30 minutinhos do combinado, lá pelas 21:40 +ou-, Deus mostrou que eu estava enganada: me fez olhar na direção do portão e alguém que estava entrando por ele me chamou atenção.
– Mãe, quem é aquele rapaz?
– É o filho da Dalva, irmão da grávida.
– Que sorriso lindo! Ele tem covinhas! Mãe, é ele!!
– Deixa de ser boba, menina! Um rapaz cristão chegando a essa hora na festa deve ser porque a namorada dele não ganhou convite e ele foi deixá-la em casa para vir pra cá encontrar a família.
– Não, mãe!! Ele tá chegando a essa hora porque estava no culto jovem. Ele esperou o culto acabar para vir pra festa.

Mas os 30 minutinhos haviam acabado e não ganhei prorrogação.

Antes de ir embora, passamos pela mesa daquela família e então fomos apresentados:
– Essa é a Vanessa. E esse é o Leandro.

Pronto. Sabia o nome dele. Mas o tempo já tinha acabado. Minha família e eu fomos embora.

Me encantei pelo sorriso do rapaz… o engraçado é que aquele sorriso nem era pra mim! Foi direcionado a não sei quem, mas me atraiu!! Mesmo sem conhecê-lo tive a certeza de que “…é ele!!”. Que o dono do sorriso mais lindo daquela festa (e agora sei que do mundo todo! hehe) era quem eu procurava.

Tinha que saber mais sobre ele! E encarreguei minha mãe de descobrir. Um dia recebi o seguinte sms da mamãe: “Solteiro, aguardando uma varoa preparada por Deus, envolvidíssimo na Obra e vai estar no chá de bebê da irmã. Bom dia!”
Respondi: SOU EU!!

O dia do Chá de Bebê da irmã dele chegou. Carreguei minha mãe para lá. Mais uma vez não conhecia ninguém, mas estava lá, firme e forte sem vontade alguma de ir embora.
O tempo foi passando e nada de conversa, só brincadeira do Chá de Bebê, e ele mesmo, estava ocupado e não podia participar das brincadeiras. Já estava ficando desanimada. Até que ele se abaixou ao meu lado e disse:
– Nem conversamos, né? Agora tenho que ir para a Igreja. Vai ter uma confraternização antes do culto. Quer ir comigo?
Me fiz de difícil, perguntei à minha mãe se poderia ir e onde fica a Igreja. A Igreja que ele congrega é na rua do meu avô! Só Deus pra fazer algo assim tão perfeito!!

Participamos da confraternização, cultuamos ao Senhor juntos e depois daquele culto jovem ele foi me levar na casa do meu avô, onde meus pais me esperavam.
No portão, trocamos telefone. Só. Mas, a partir daí, já tínhamos o contato um do outro. E tudo ficou mais fácil.

Fomos à BIENAL do Livro, ao cinema, ele veio à minha casa almoçar… mas tudo como bons amigos.
Até que nesse dia do almoço, ele falou mais sério: disse que deveríamos orar para saber se eu era a mulher de Deus para ele e se ele era o homem de Deus para mim (não sabia ele que eu já estava orando desde que saí da festa! rs).
Um dia, depois de mais uma sessão de cinema, resolvemos estabelecer um “prazo” para o nosso período de oração:
– 10 ou 15? – ele perguntou
– 12 e 1/12! Que fica bem no meio do 10 e do 15.
– Então tá! Nos encontraremos 12 vezes e 1/2!
– Como assim, 1/2??!! Como será isso?
– A gente se encontra 12 vezes. O 1/2 a gente resolve depois.
Estava combinado. Entre orações e 12 encontros, nos conheceríamos pra ver se Deus aprovava nosso namoro.

A partir daí, o sentimento foi crescendo… as perguntas foram aparecendo (tá namorando??)… as pessoas foram torcendo… e Deus foi me moldando para merecer o rapaz das covinhas tão dedicado à Sua Casa.

Então, no 12º encontro, depois de um “SIM” do Senhor, conversamos e resolvemos o que fazer no 1/2 encontro que restava. Leandro decidiu me pedir em namoro aos meus pais.

No dia 17 de fevereiro de 2008, depois de um almoço em família, oramos todos juntos e oficializamos o namoro. Pela primeira vez ele me chamou de “namorada”.
Quando fui levá-lo ao portão, ele me deu um beijo na testa e depois me beijou respeitosamente e declarou:
– Esse é o primeiro dos muitos beijos que vou te dar.
E não é que ele tem cumprido fielmente essa promessa??

 

Já faz 3 anos desde a festa da Virgínia. Faz 3 anos que Deus me abençoou colocando o Leandro na minha vida.
E daqui para mais de 3 décadas quero ver aquele sorriso lindo, que tanto me chamou atenção, todos os dias. Quero que seja a última que verei antes de dormir e a primeira coisa que verei ao acordar.
Para sempre.
♥

____________________

Esperar em Deus é o melhor! E não é só uma frase de efeito, uma frase pronta para dar um “sossega!” na juventude. É a mais pura verdade.

Enquanto eu vivia na minha ansiedade só tinha relacionamentos vazios, passageiros e futeis. Quando resolvi verdadeiramente esperar o tempo de Deus e descansar em Seus braços, Ele me abençoou e atendeu ao meu clamor (morria de medo de “ficar para titia”. rs). Já não estava mais meditando no Salmo 40, já estava usando o Salmo 70 havia muito tempo! Depois que resolvi deixar Deus agir, Ele tomou conta do meu coração, abençoou meu relacionamento e hoje, para a glória de Deus, vivemos um namoro consagrado ao Senhor e estamos nos preparando para casar. Aleluia!

O macete da vida cristã é esse: descansar em Deus. Deixar que Ele faça por você. Quando você deixar o Senhor tomar conta da sua vida por completo, você verá o quão mais feliz será.

Espere em Deus e seja feliz! 🙂

NAMORO SANTO: Deus quer. Você consegue?

Devido ao pequeno número publicações evangélicas com esse tema na net, resolvi compartilhar esse estudo que foi ministrado aos jovens da Igreja onde congrego. Espero que seja de grande utilidade a vocês!


O BEIJO

É espantoso, mas é verdade: para se dar um beijo, são mobilizados quase 30 músculos. O principal deles é um músculo chamado orbicular, que nos permite fazer a protusão dos lábios (ou seja, contraí-los para fazer “biquinho”). Mas há outros músculos envolvidos, como os zigomáticos superior e inferior, o elevador do lábio superior e o depressor do lábio inferior.

Quando beijamos, o cérebro determina a produção de hormônios e neurotransmissores como a oxitocina, que ajuda as pessoas a desenvolverem sentimentos de vínculos, devoção e afeto entre si. O coquetel inclui dopamina, serotonina e, não poderiam faltar, a adrenalina e a endorfina. Daí vem a sensação de euforia e o frio na barriga. Essa é a chamada “química do amor”.

O beijo ainda favorece o aparelho circulatório: os cerca de 70 batimentos cardíacos sobem para 150, melhorando a oxigenação do sangue. E o consumo energético durante um beijo, é de 3 a 5 calorias.

No beijo, há uma considerável troca de substâncias: 9 miligramas de água, 0.7 decigramas de albumina, 0.711 miligramas de matérias gordurosas, 0.45 miligramas de sais minerais, hormônios, 18 substâncias orgânicas, cerca de 250 bactérias e vírus.

Beijar é muito bom, mas devemos tomar cuidado quanto a quem, quando e como beijamos.

 

JUGO DESIGUAL

É uma aliança não aprovada por Deus. Quando o casal não professa a mesma fé, eles estão no chamado “jugo desigual”.

Você conhece algum caso bem sucedido? De acordo com o meu “achismo”, o afastamento de cerca de 50% dos jovens da Igreja se dá por causa de seus relacionamentos amorosos.

 O que a Bíblia diz a respeito: “Não vos ponhais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente…” (II Coríntios 6.14-16)

Agora que já sabe o que é jugo desigual, você não vai querer isso para a sua vida. Mas você deve estar pensando… o que fazer? A resposta é ORAR E ESPERAR.

UMA HISTÓRIA DE AMOR

Após a morte de sua esposa Sara, Abraão, avançado em idade, chamou o seu empregado mais antigo e disse-lhe que fosse à sua terra e à sua parentela, e de lá trouxesse uma esposa para seu filho Isaque. O servo considerou aquela tarefa muito difícil porque era grande a responsabilidade e orou a Deus para que lhe mostrasse a moça certa (Gn 24.12-14).

Ele disse “…esta seja a quem designasse ao teu servo Isaque…”. E antes mesmo que acabasse aquela oração, surgiu Rebeca, muito bonita e da parentela de Abraão. E tudo ela fez conforme o pedido que ele fizera a Deus. Rebeca concordou imediatamente em ir com ele, para encontrar-se com Isaque. E assim prosseguiram a viagem.

Isaque havia saído para orar no campo, ao entardecer “…e levantou seus olhos, e olhou, e eis que camelos vinham. Rebeca também levantou os seus olhos, e viu Isaque, e lançou-se do camelo”. (Gn 24.63-64)

SEGREDOS PARA O SUCESSO NO AMOR

1º) Buscar na sua própria parentela: Abraão foi enfático quando disse para seu servo buscar em sua própria parentela uma noiva para seu filho Isaque. A sua preocupação era tanta, que fez o homem jurar que só traria uma moça que fosse de sua casa. (Gn 24.2-10)

2º) Oração é fundamental: O servo de Abraão pediu um sinal da parte de Deus, para que identificasse facilmente e não escolhesse errado a moça que, segundo a vontade divina, já estava separada para se casar com Isaque.

 

O SER HUMANO PRECISA DE COMPANHIA

É natural querer namorar, estar junto de alguém.

Segundo a Sociologia, “o homem é um ser social”, ou seja, não consegue viver sozinho, sem a companhia de outras pessoas. Mas essa não é uma descoberta contemporânea. Quando Deus criou o mundo, os animais e Adão, Ele mesmo declarou: “… não é bom que o homem esteja só” (Gênesis 2.18) e, por isso, criou Eva (Gênesis 2.21-24).

AS FASES DA VIDA HUMANA

Quando se trata de afetividade, há uma seqüência natural para a vida humana e cada uma delas tem seu propósito definido. 

  • Namoro: fase do conhecimento = diálogo (sinceridade é fundamental);
  • Noivado: fase da decisão = organizar e fazer planos;
  • Casamento: fase da união (diante da autoridade competente);
  • Núpcias: fase da união = conhecimento a dois (Gênesis 2.24);
  • Filhos: herança do Senhor (Salmo 127.3) 

 

Falaremos da primeira fase: o namoro. Por alguns jovens, este é um momento muito aguardado, mas… O que é o namoro? E, para os jovens cristãos, o que é namoro santo?

Segundo o dicionário Michaelis, namoro é o ato de namorar. E namorar é esforçar-se para conseguir o amor de; cortejar, galantear. Atrair, cativar, inspirar amor a, seduzir. Tornar-se enamorado; afeiçoar-se, apaixonar-se. Agradar-se, ficar encantado. Procurar conquistar; paquerar.

Ainda segundo o Michaelis, santo quer dizer que serve a algum uso sagrado. Dedicado, consagrado a Deus. Conforme a moral religiosa: Vida santa.

Logo, “namoro santo” é inspirar amor no outro de forma consagrada a Deus!

 

COMO VIVER UM NAMORO SANTO?

Para começar, não custa nada lembrar o objetivo do namoro: conhecer. Conhecer alguém significa saber suas virtudes e seus defeitos. Saber o que deixa o outro feliz e o que o entristece. Saber suas preferências, qual sua personalidade e saber se é bom ou mau caráter. Durante o namoro, deve-se pesar todas essas descobertas em uma balança e ver se essa pessoa te agrada em uma totalidade.

Um namoro santo tem suas características “exclusivas”. São elas:

a) Vida de oração – “Namorados santos” devem sempre buscar a orientação de Deus. Não apenas um, orando sozinho em seu lar, mas o dois em suas devocionais diárias e os dois orando juntos (afinal, não se namora sozinho, só com o outro). O versículo “Orai sem cessar” (I Ts 5.17) se encaixa perfeitamente neste tópico. “Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus.” (Mt 18.19) Se ambos pedirem, buscarem, um namoro santo, isso lhes será dado por Deus (ver também Mt 21.22).

b) Pensamentos puros – Durante o tempo em que estiverem juntos, meditem nas coisas que Deus tem guardado para ambos. Bons pensamentos geram boas atitudes.

c) “Não dêem lugar ao diabo” (Efésios 4.27) – Procurem não ficar sozinhos em ambientes “convidativos”, não façam aquilo que virá a despertar desejos mais íntimos. Controlem as carícias, controlando seus próprios corpos. O casal nunca deve se julgar forte e capaz para vencer sozinho as tentações que lhes sobrevém. Devem sempre depender de Deus, pois Ele é quem conhece o “funcionamento” de seus corpos. Para evitar problemas, só façam um com o outro aquilo que não teriam vergonha de fazer na frente dos outros. Até porque, os olhos de Deus estão em todos os lugares (Hb 4.13).

d) I Tessalonicenses 5.22 – Um casal que tem como objetivo um namoro consagrado a Deus deve sempre “fugir de toda aparência do mal” (I Ts 5.22). Mesmo que saibam que nada de mais está acontecendo entre ambos, não devem dar lugar à imaginação do próximo.

e) A conversa – Já que o namoro é tempo de conhecimento, aproveitem esse tempo para conversar e abrir seus corações. Deixem bem claro um ao outro quais são seus projetos, suas vontades, seus desejos atuais e futuros para, quando chegar o tempo da união, não existirem surpresas desagradáveis.

f) O carinho – Aprendam a demonstrar carinho com respeito (Rm 12.11a). Busquem intimidade visando o conhecimento mútuo sem que seja necessária defraudação do corpo do outro. Palavras doces e pequenas surpresas podem revelar o amor um pelo outro sem que desagradem a Deus.

g) Planejamento – Planejem bem seus encontros, criando sempre atividades diferentes. A rotina abre as portas para a tentação.

h) As influências – Um “casal santo” não deve ser influenciado pelo que os outros falam ou pelo que a mídia moderna sugere. Um “namoro santo” é um namoro diferente dos demais, sim! (I Jo 5.19) Não devemos achar normal o que temos visto por aí a fora (Rm 12.2).

 

POR QUE VIVER UM NAMORO SANTO?

É excelente para o relacionamento!
Quando o casal perde o foco e deixa de consagrar seu namoro, a atração e a aventura passam a dar um tempero diferente. Todo o tempo que passam juntos é aproveitado para criar um “clima”. O diálogo tão importante para que os dois se conheçam e vivam felizes por toda a vida, passa a ser secundário.

E o principal: é o que agrada a Deus!
Ele deixa claro que o casal deve esperar até o casamento para se tornarem uma só carne: “portanto deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne” (Gn 2.24). Primeiro o homem deixa sua família primária para se unir à sua mulher e, só depois, serão ambos uma só carne.

 Esta é a minha oração: como consagramos nossas vidas a Deus, que nossos relacionamentos também sejam consagrados a Ele!