Uma questão de ministério

Em maio deste ano fui convidada pela MCA (Mulheres Cristãs em Ação) da Igreja Batista em El Ranchito para dar-lhes uma palestra sobre a importância de atividades físicas para mulheres. No meio da palestra, conversa vai, conversa vem… e disse a elas que nosso ministério pessoal é uma forma de praticarmos atividades. Comecei a listar exemplos de ministérios e disse a elas que, por mais que não tenhamos um ministério “aparente” na Casa do Senhor, devemos viver a nossa vida como uma forma de glorificar ao Senhor e, sendo assim, esse é o nosso ministério.

Algumas têm o ministério do evangelismo. Outras possuem o ministério da palavra. Outras, ainda, o de interceder. E outras têm o ministério de ser esposa. Esposa?! Sim! O ministério de esposa é muito importante! Quem vai cuidar de seu esposo, de seu lar, de suas coisinhas com prazer? VOCÊ, que é esposa e VIVE esse ministério.

Tudo o que temos foi Deus quem nos deu: lar, família, emprego, Igreja, bens, saúde… (Salmo 139.14-16 / Romanos 11.36). No tempo certo, Deus dará à esposa o ministério de ser mãe. Ela acumulará as duas funções e será feliz! Pois é esse o desejo de Deus. Ele nos fez para ser mulher, mãe, esposa, dona de casa, trabalhadora, auxiliadora (Gênesis 2.28), intercessora, consoladora (Gênesis 24.67), encorajadora (Provérbios 31.12 e 26), companheira e bonita! Agradeça ao Pai por essas bençãos e desfrute delas!

Existem pessoas que não aceitam o ministério que Deus lhes reservou, que os rejeitam ou querem atropelar etapas. Mas não deve ser assim! A vontade do Senhor é boa, perfeita e agradável (Romanos 12.2) e tudo tem o tempo e a hora certa para acontecer (Eclesiastes 3).

Aceite o melhor de Deus para a tua vida e seja feliz!

Serviço Cristão

O meu Pastor tirou férias e fez uma escala de membros para dirigir os cultos e para levarem a mensagem durante sua ausência. Para o meu desespero e glória de Deus, fui escalada para pregar no dia 28 de fevereiro. Como fiquei nervosa! Passei o mês todo olhando para aquela escala e pedindo a Deus uma Palavra para levar à Igreja. E, na semana do dia 28, assisti ao filme “O Êltimo Samurai” para fazer um trabalho da Pós Graduação. Taí!! Vou falar de serviço cristão! Mas… em culto de domingo?! – eu pensava. Deus foi me dando palavras, a mensagem foi se formando em minha mente e eu relutando com o tema até que não teve outro jeito. Era sobre isso que Deus queria que eu pregasse.

Vou compartilhar o esboço da mensagem com vocês. Espero que edifique tanto a sua vida como edificou a minha e a dos meus irmãos naquele culto.

 _____________________

Você sabe qual é a diferença entre trabalho, emprego e serviço?

  • trabalho – qualquer atividade humana, manual ou intelectual, que visa a produtividade.
  • emprego – é uma atividade remunerada, de caráter formal e permanente, prestado à uma instituição ou pessoa.
  • serviço – é o ato de servir, de ser útil.

SERVIÇO é a melhor palavra para definir quem está a serviço de Deus, pois somos chamados por Ele de servos (Romanos 6.22).

Agora, fazendo o paralelo com o filme que tanto me chamou atenção: a palavra ‘samurai’ siginifica servir. De acordo com o filme, os samurais juravam servir ao Imperador japonês a qualquer custo. Até mesmo se lhes custasse a vida.  Fico pensando… e nós? Será que temos servido a Deus com tanta devoção, com tanto furor?

Em Mateus 25.14-19, Jesus conta a parábola dos talentos, em que um patrão saiu de viagem e entregou nas mãos de seus servos alguns talentos. “O talento poderia ser de ouro, prata ou cobre. Era pesado e medido de acordo com o material que era feito. O valor de um talento romano-ático era de 6 mil denários - o montante que um trabalhador levaria 20 anos para receber. Era esperado que cada pessoa usasse o que recebeu de acordo com suas habilidades.” (A BÍBLIA DA MULHER, 2010) Um dos servos recebeu 5 talentos, outro 2 talentos e outro servo recebeu 1 talento. O cara que recebeu 5 talentos saiu correndo e negociou os talentos que seu patrão lhe confiou e conseguiu dobrar a quantia. O empregado que ganhou 2 talentos, também fez negócios e recebeu mais dois. Porém, o servo que recebeu 1 talento, cavou um buraco e o escondeu. Quando o patrão voltou, perguntou dos talentos que havia confiado aos seus servos. Ficou muito feliz com os empregados que negociaram e dobraram seus talentos, mas quando perguntou dos talentos ao último servo, teve a desagradável surpresa do talento estar escondido no fundo da terra.

Assim é Deus conosco! Cada um de nós nasceu com dons e talentos específicos, dados por Ele. E, como o patrão da parábola, Ele também quer que usemos nossas habilidades na Sua Casa.

Quais são suas habilidades? Como e onde você tem usado cada uma delas?

Às vezes usamos as habilidades que Deus nos deu apenas em nossa vida cotidiana. Deixamos de usá-las na Igreja e ainda acabamos nos “enrolando” tanto com as tarefas diárias ao ponto de não conseguirmos administrar o tempo que Deus nos dá diariamente. O dia tem 24h. Em todas essas horas, com o que você mais gasta tempo? No que tem se esforçado?

A Palavra de Deus nos diz, em Mateus 6.33: “Busque primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas as outras coisas lhes serão acrescentadas”. Sim! Você deve estudar, trabalhar, se divertir, mas buscar as coisas de Deus deve ser prioridade!! O resto é bônus!

Em tudo devemos buscar a vontade de Deus para as nossas vidas, agradá-Lo, serví-Lo, atender o seu chamado… Afinal, “nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o alistou” (II Timóteo 2.4).

Todos os dias somos convidados a seguir os passos de Cristo, que dedicou sua vida ao Pai. Se Ele é nosso espelho de caráter, se nosso objetivo é ficarmos parecidos com Ele, devemos ‘imitá-Lo’ nessa empreitada também! Qual será a sua resposta a esse convite tão especial?

Que tal começar agradar a Deus hoje mesmo, dedicando sua vida, habilidades e talentos a Ele?

Que o Espírito Santo fale melhor ao seu coração…