Tamanho GG

Abstract stamp or label with the text Big Size written insideUma moça trabalhava em um brechó de um hospital, como voluntária. Certo dia adentrou na loja uma certa “senhora bastante obesa”, e de cara a moça pensou que não tinha nada na loja na numeração dela. Se sentiu apreensiva e constrangida naquela situação, vendo a senhora percorrer as araras em busca de algo que a jovem sabia que ela não encontraria. Ficou angustiada, porque não queria que a senhora se sentisse mal pelo tamanho das peças de roupas, se sentindo excluída implícita. Naquele momento a moça orou a Deus e pediu que lhe desse sabedoria para conduzir a situação, evitando que a cliente se sentisse excluída ou humilhada na sua autoestima. Foi quando o esperado aconteceu. A senhora se dirigiu à jovem atendente e disse tristinha:

 -“Ʌ não tem nada grande, não é?”

E a jovem, sem até aquele momento saber o que diria, simplesmente abriu os braços de uma ponta a outra e lhe respondeu:

-“Quem disse??? Claro que tem!! Olha só o tamanho desse abraço!”

E a abraçou com muito carinho. A senhora então se entregou àquele abraço acolhedor e deixou-se tomar pelas lágrimas exclamando:

-“Há quanto tempo que ninguém me dava um abraço.”

E chorando, tal qual uma criança a procura de um colo, lhe disse:

-“Não encontrei o que vim buscar, mas encontrei muito mais do que procurava”.

E naquele momento, através dos braços calorosos daquela jovem, Deus afagou a alma daquela senhora, tão carente de amor e de carinho.

 

Quantas almas não se encontram também tão necessitadas de um simples abraço, de uma palavra de carinho, de um gesto de amor. Será que dentro de nós, se procurarmos no nosso baú, lá nas prateleiras da nossa alma, no estoque do nosso coração, também não acharemos algo “grande” que sirva para alguém?

 

UM ABRAÇO ” TAMANHO GG” PARA VOCÊ.

 

 

(Autor desconhecido)

Pedido de oração por MG, ES e RJ

Na primeira semana do ano tive a oportunidade de viajar com a família do meu noivo. Fizemos um passeio e tanto! Show de bola!! Pegamos o avião no Santos Dumont e fomos para Vitória (ES). De lá, pegamos o trem da Vale que vai pela Estrada de Ferro Vitória a Minas. Que passeio gostoso! Pela primeira vez andei de avião (que friozinho na barriga!! rs) e fizemos um passeio de trem muito tranquilo de Vitória (ES) até Belo Horizonte (MG).

Mas, ainda no avião, quando chegávamos a Vitória, pude ver o quanto o estado foi arrasado pelas chuvas das últimas semanas. Era água barrenta para todos os lados. Vários rios transbordaram e a água, quando chegava ao mar, deixava aquela marca marrom de lama.

No dia seguinte, quando pegamos o trem, pudemos ver os estragos nas terras mineiras. Quantas casas imersas! Tinha casa com água chegando às janelas, famílias que pegaram o que conseguiram salvar e levaram para a estação do trem que fica num nível mais alto que o rio, famílias que perderam suas colheitas que ficaram submersas, rebanhos na água… muito triste! O pessoal que trabalha na Estrada de Ferro Vitória a Minas, disse que os trens ficaram sem circular por 2 dias, pois em alguns lugares a água estava passando pelos trilhos. Imagine quantas casas ficaram em baixo d’água! Quantas coisas foram arrastadas pela correnteza dos rios!…

Aqui no estado do Rio de Janeiro, também temos alguns municípios em situação semelhante às cidades mineiras e capixabas. Não passei por lá, mas pelo que pude ver em Minas Gerais e no Espírito Santo, posso imaginar o que está acontecendo no norte fluminense.

Irmãos, o meu pedido é simples: oração. Vamos orar por essas famílias que perderam seus pertences, alguns inclusive, perderam familiares com a violência das águas. Quantas pessoas estão sofrendo nessa hora! Tire esse momento e clame ao Senhor por sua misericórdia. Peça ao Pai para iluminar os governantes na hora de usar os recursos ($$) destinados ao socorro dessas famílias.

Fiquei muito chocada com o pouco que assisti pela televisão e, especialmente depois que tive a oportunidade de passar por perto dessas cidades. É muito triste ver homens e mulheres de família tentando salvar o pouco que sobrou enquanto crianças inocentemente brincam nas poças deixadas pela enchente.

Quando eu era pequena, minha família vivia numa casa abaixo do nível do mar e, quando chegava janeiro e chovia muito, meus pais ficavam numa correria tremenda para pôr meu irmão e eu em lugares mais altos junto com nossas coisas (e olha que a água não chegava a 1 metro!). Imagino o que aquelas famílias viveram e algumas ainda estão vivendo com a água a mais de 1,5 metro de altura, com os rios transbordando e diques rompendo levando seus pertences embora…

“Senhor, tenha misericórdia desse povo. Que através dessa tragédia eles reconheçam o teu poder e abram seus corações para Ti. Oriente os governantes na hora de usar os recursos enviados para auxiliar essas famílias a reconstruírem suas vidas. Que tudo o que está acontecendo seja para a salvação de almas. Amém!”