Intimidade

Intimidade não requer tempo, disponibilidade em agenda. Para ter intimidade é preciso disposição para conversar, abrir o coração, estar junto. Não precisa ser o dia todo, mas é necessário ao menos um pouquinho todo dia. Isso vale para as amizades e, especialmente, para o relacionamento com Deus. 😉

troca – troca

Esses dias estava com meu celular, um Motorola EX115, o qual chamo carinhosamente de Warrick Brown, como o personagem do CSI Las Vegas (pois o celular é marrom e marrom em Inglês é “brown”. rs). Ele começou a dar uns pitis, a tecla desliga não estava mais funcionando direito, tinha que apertar com jeitinho para que ela funcionasse. Assim como as teclas das letras A e P, a tecla de espaço e a tecla shift, que deixa as letras maiúsculas. Estava chateada com essa situação mas estava sobrevivendo a isso até que ele resolveu ignorar meu SIM2. Ou seja, ele parou de ler o meu chip da operadora 2. Aí eu surtei! Justamente o chip que me permite falar a R$0,25 por ligação seja ela local ou DDD e que me cobra R$0,50 por dia para mandar quantos sms quiser e acessar a internet??!! Não. Aí não dá!

Reclamei com meu marido lindo que logo se comoveu com a minha situação e me propôs comprar um aparelho novo. De início me empolguei, mas… me desfazer do Warrick e de todas as lembranças que tenho nele (fotos, sms…)?! Murchei e resolvi dar uma nova chance ao Brown. Mas de nada adiantou. Ele já tinha 3 anos de uso e estava ficando senil. rs

Leandro caçou, caçou, caçou até que encontrou um aparelho que me convencesse a me desfazer do Warrick, que tivesse tudo o que eu queria e que estivesse dentro do nosso orçamento. Ele encontrou um LG Optimus L3 II.  Liiiindo! Branquinho, levinho, com touch screen, Wi-Fi, GPS, Android 4.1 e mais um monte de coisas que não lembro e nem sei usar. 😉 Como o nome dele é Optimus, que nem o Optimus Prime do Transformers, resolvi chamar-lhe de Autobot. Ele chegou na semana passada, dia 22 de maio e ainda estou aprendendo a usá-lo e tal.

Mas não fiz este post só para dizer que meu celular novo é lindo (apesar de já ter dito isso). O meu desejo é te levar à uma reflexão.

Quando temos algo que fica ultrapassado, obsoleto ou senil como o meu Warrick, o que fazemos? O descartamos, não é? E quando você está imundo, perdidão, cheio de pecado, com a mente poluída com as coisas deste mundo, atolado em preocupações inúteis, o que Deus faz com você? Ele te descarta? NÃO!! Pelo contrário! Ele te faz uma nova criatura, ele simplesmente te faz nascer outra vez!

Em João 3. 1-15 Jesus conversa com Nicodemos e diz que ele precisa nascer de novo. Explica que ele não tem que voltar ao ventre de sua mãe e renascer, mas que ele tem que nascer da água e do Espírito. Ou seja, ela precisaria conhecer e aceitar a salvação que só Jesus Cristo é capaz de dar para ser uma nova criatura!

Falando em nova criatura, em II Coríntios 5. 17 diz que “se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”. Para não ficarmos obsoletos, precisamos estar com Cristo e sermos novas criaturas, deixar que Ele viva em nós, como diz em Gálatas 2. 20  (“já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”).

Mesmo que você esteja cheio de pecados, Ele quer te transformar. Quanto mais imundo você estiver, mais Ele usará de sua graça e amor para te restaurar e usar outra vez, como diz em Romanos 8.20b (“onde abundou o pecado, superbundou a graça”).

Deus é bom. Podemos estar podres e Ele não nos descarta. Ele quer se aproximar de nós e nos fazer Seus filhos. Duvida? Em Romanos 5. 8,9 diz “Mas Deus prova seu amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos”.

Então porque pensar que Deus é como a gente, que usa as coisas e as joga fora? Pelo contrário. Quando está na hora de ser descartado, é que Ele age e faz o milagre. Creia nisso! Existe solução para você!!

♪ Deus da minha vida ♫ (Thalles Roberto)

Esses dias meu marido lindo e eu estávamos ouvindo o CD do Thalles Roberto e, enquanto gritávamos o refrão da canção (pq essa música é muuuuito boa para gritar, é automético. rs), parei e comecei a meditar no que estévamos cantando. Analise comigo:

Deus meu, Pai meu
Amor meu
Tudo, razão de tudo!
Deus meu, Ar meu
Farol, o farol que eu
Preciso, como eu preciso!!

Eu preciso Te sentir todo dia!
E olhar pra Tua luz pra não me perder!
Meu Senhor, Tu és a minha alegria
E eu preciso!!

Deus da minha vida, fica comigo
Sou a Sua casa, mora em mim
Deixa eu Te dizer o que eu preciso, Pai:
Eu preciso do Senhor!!

Que oração linda!!

O autor diz que o Deus é o ar de sua vida. Sabemos que sem ar os seres vivos não sobrevivem. Logo, Deus é a razão da existência dele, como aliés, ele diz um pouco antes.

O autor continua sua declaração de amor a Deus dizendo que o Pai é como um farol para ele. Quando estamos numa estrada à noite, o farol do carro é essencial! E assim é Deus em nossa vida: ESSENCIAL.

Ele continua dizendo que precisa sentir Deus proximo a ele, que precisa se guiar pela luz de Deus, que Ele é sua alegria e acaba por querer Deus tão perto de si que termina pedindo para Deus morar nele.

Fiquei cantando, ouvindo e pensando: quando nos mudamos para uma casa nova, levamos nossa mobília, pintamos as paredes com cores que nos agradam, penduramos nossos quadros, colocamos nossos objetos onde preferimos, espalhamos nossas fotos pela casa… enfim! A deixamos do nosso jeitinho. Afinal, onde moramos precisa paracer com a gente, ter a nossa cara. Logo, se dizemos para Deus “Sou a Sua casa, mora em mim”, estamos abrindo o nosso coração para o Senhor entrar, habitar e deixar do Seu Santo jeitinho.

Já parou para pensar no que você tem cantado ultimamente? Se pede para Deus morar em você, Ele vai te transformar! Você sera diferente, pois seu inquilino te deixará diferente! Se você diz para Deus “(…) largo tudo pra Te seguir (…)”, como na canção Faz um Milagre em Mim, de Regis Danese, Deus vai te cobrar! Ou ainda, se na mesma música você pede ao Senhor “(…) mexe com minha estrutura (…) faz um milagre em mim (…)”, Deus vai mexer na sua base, no que for o seu alicerce (que pode ser seu emprego, sua família, sua saúde, sua vida espiritual…) para, enfim, fazer um milagre na tua vida!

Em Oséias 4.6 diz que “meu povo perece por falta de conhecimento”. Perecer quer dizer deixar de ser ou existir, morrer, acabar, findar, deixar de viver. Se você canta como oração, pede a Deus o que não sabe, sofrerá as consequências.

Cuidado com o que canta, criatura!!! Não só em relação a louvores, mas em todas a músicas, de um modo geral. Não estou dizendo para você parar de cantar e/ou de entoar louvores a Deus. Não, não! Só estou pedindo para ter atenção com essas músicas que estão tanto na moda e que toooooodo o mundo tá cantando e nem parou para pensar no que está dizendo a Deus.

Agora sim posso cantar tranquila: “Deus da minha vida, fica comigo / Sou a Sua casa, mora em mim / Deixa eu Te dizer o que eu preciso, Pai: / Eu preciso do Senhor!!” Afinal, já parei para pensar no significado da canção e concordo plenamente com o autor. E você? Vai deixar Deus habitar em seu coracao? 😉

Para as minhas aluninhas… [2]

Essa vai para as menininhas que dizem “professora, sou evangélica e não posso dançar”. Pessoal, a professora de vocês também é crente e (pasmem!) dança. Vamos ver um pouquinho de dança na Palavra?

Dança

Uma celebração diante do Senhor

Tanto nas culturas como nas civilizações antigas, a dança era uma maneira importante de expressar sentimentos profundos da alma humana. Como qualquer forma de arte, a dança tem o poder não apenas de expressar emoção, como tabém de provocá-la, tanto na pessoa que dança como na que observa. Como mostra a história da filha de Herodias (Marcos 6.17-28), a dança pode facilmente ser mal usada quando se torna um instrumento de poder sensual, em que a principal finalidade é a auto satisfação ou o despertamento da luxúria do outro. Jó adverte sobre pessoas que ficam tão ocupadas dançando e se divertindo que não querem servir ao Senhor (Jó 21.11-14).

Na Bíblia, a dança foi usada para expressar alegria e louvor ao Senhor (2 Samuel 6.14; Salmo 149.3; Salmo 150.4; Jeremias 31.4, 13). Dançar foi parte da comemoração pela volta do filho pródigo à casa do pai na parábola que Jesus contou sobre o filho perdido (Lucas 15.25). O povo hebreu usava a dança para celebrar a glória de Deus e suas maravilhosas obras. Davi dançou diante de Deus em uma algre comemoração da volta da arca a Jerusalém. Esse tipo de dança exuberante, quando descrita no texto das Escrituras, é sempr eligado às mulheres (Êxodo 15.20, 21; Juízes 21.9-21); elas o fazem sozinhas ou em grupo, mas nunca aparecem homem e mulher juntos; era sempre espontânea e sem coreografoa predeterminada (1 Samuel 18.6) – uma expressão genuína de prazer espiritual (Salmo 30.11, 12).

De qualquer forma, todos os cristãos são responsáveis diante de Deus em ter uma vida santa, sem comprometimentos morais (Romanos 14.21; 1 Coríntios 6.19,20; Gálatas 5.16; 1 Tessalonicenses 4.3-8) e com diligência para glorificar a Deus em todas as esferas da vida (1 Coríntios 10.31).

Fonte de pesquisa:

A Bíblia da Mulher : leitura, devocional, estudo / Barueri, SP : Sociedade Bíblica do Brasil ; São Paulo : Mundo Cristão, 2003 (p. 104)

Meninas, da próxima vez que a professora de Educação Física passar um trabalho de dança, que tal escolher uma canção que glorifica a Deus? Que tal elaborar uma coreografia que exalte ao nome do Senhor e, de quebra, ainda fale do amor de Cristo aos seus colegas de turma? Pensem nisso!

“… fazei tudo para a glória de Deus.” (1 Coríntios 10.31)

Sim!! Somos a geração que dança!

David Quinlan tem uma música que seu refrão diz assim:

“(…) E seremos a geração que dança,

Por causa da Tua misericórdia, ó Deus!

Tua misericórdia, ó Deus!

E seremos a geração que canta,

E que celebra a Tua glória, ó Deus!

A Tua glória, ó Deus! (…)”

Alguns têm reclamado dessa música, que nem é tão nova assim. Eles tem dito que a juventude só pensa em dançar, em cantar, em levar a vida na brincadeira. Mas não penso assim. Acho que a juventude faz muita coisa na Casa do Senhor, que tem agido de forma impactante atualmente.

Os jovens não querem saber só de diversão e dança! Nós temos estudado a Palavra, evangelizado, buscado e cultuado a Deus de diversas formas. Dançar e cantar, que dizem ser especialidade da juventude, faz parte de nossas preferências (sim, lógico!), mas quem disse que os jovens só se preocupam em cantar e dançar? E quem disse que isso é ruim? Afinal, como o apóstolo Paulo disse, “… façam tudo para a glória de Deus” (I Coríntios 10.31b) e, nesse caso, dançar é para a glória de Deus, sim! Assim como devem ser o nosso futebolzinho, nosso culto jovem, nossos namoros, nossos cultos de oração, nossas reuniões semanais, nossa Escola Bíblica Dominical…

Certas pessoas preferem criticar a mocidade de sua Igreja e não observam o que eles têm feito além de dançar. Preferem rotular a juventude em vez de olhar com bons olhos as novidades que nós, jovens, levamos para a Casa de Deus. Será que eles se esqueceram que também já foram jovens (ou em alguns casos ainda são) e, quando levavam algo de novo para o meio dos irmãos, alguém precisou aceitar essa novidade para que ela atualmente fizesse parte dos cultos?

Claro que não estou aqui para acusar uns e muito menos para defender outros. É obvio que não quero que a juventude da Igreja onde congrego seja conhecida por fazer festas que “bombam” e cultos que parecem um show onde ninguém ouve a Deus. Tudo deve ser feito com “decência e ordem” (I Coríntios 14:40), mas de acordo com o contexto que o jovem está inserido, de forma que o jovem se sinta bem e não vá buscar no mundo algo que pode ser encontrado na Igreja e que o satisfaça.

Pessoal, pare de rotular a juventude, por favor! Prestem atenção no que essa galerinha cheia de gás faz e se fazem tudo “…para a glória de Deus”.

Sim! Eu faço parte da geração que dança!

A oração de uma futura mamãe

Não se assuste com o título do post. Não. Não estou grávida. Sou apenas uma noiva a 5 meses de seu Casamento que anda pensando muito na família que construirá.

Quando eu tinha mais ou menos 10 anos de idade, minha mãe se converteu e passou pelo batismo na Igreja Assembléia de Deus. A partir daí, comecei a acompanhá-la nos cultos e a me familiarizar com a Casa de Deus. Louvava ao Senhor no grupo de crianças quando, aos 11 anos, a dirigente da mocidade me convidou para fazer parte do grupo jovem. Não faltava a um ensaio, um culto, uma saída (quando éramos convidados para participar do culto em outras Igrejas)… estava com todo o gás! Perto de completar 13 anos, minha família e eu nos mudamos para outra congregação, uma bem pequenininha. Foi aí que tive oportunidade de servir a Deus em outra área.

Durante a Escola Bíblica Dominical (a EBD), enquanto os adultos estavam estudando a Palavra, seus filhos ficavam brincando e correndo pelo santuário. Às vezes isso até atrapalhava as aulas, mas os pequenos não tinham para onde correr (literalmente. rs). Foi quando percebi a necessidade que nossa Igreja tinha de ter uma classe só para as crianças. Conversei com o Pastor, que me apoiou e deixou que eu desse aula para as pequenas ovelhinhas do rebanho. Compramos material didático e separamos uma das salas da Igreja para a classe “Primeiros passos com Jesus”, onde todo domingo eu levantava cedo e lecionava sobre a Palavra do Senhor para os pequenos de Sua casa. E a partir daí não parei mais. Desde os 14 anos, durante toda a minha adolescência, estive envolvida com a EBD. Até mesmo quando decidi servir a Deus na Igreja Batista (onde aliás, estou até hoje). Atualmente, com a proximidade do Casamento, não estou mais lecionando na EBD, mas continuo ativa na Igreja servindo ao Senhor junto com o Grupo Jovem Exército de Cristo.

As oportunidades que me foram dadas durante a adolescência foram muito importantes para que eu entendesse o que é serviço cristão e para desenvolver em mim o amor a Casa do Senhor ao ponto de querer sempre ajudar de alguma forma. É de suma importância engajarmos nossos adolescentes nessa empreitada. É nessa fase da vida que eles descobrirão quem são e o que Deus quer de suas vidas.

O que me preocupa é se meus filhos terão a mesma oportunidade que eu tive, quando adolescente, de “tomar o gostinho” de serem servos do Senhor, de contribuir para o bom e pleno funcionamento de Sua Casa. Sei que ainda nem casei e que é meio cedo para ficar de cabelos brancos preocupada com isso, mas desde já oro para que meus filhos tenham um prazer ainda maior que o meu e do Leandro ao estarem ativos na Casa de Deus.

Você tem orado por seus filhos? Mesmo aqueles que ainda não nasceram, que se quer foram gerados, você ora por eles? Nunca é tarde para começar!

Dica de Filme :: “Cartas para Deus”

A juventude da Igreja onde congrego costuma se reunir para assistir filmes. Com esse hábito, nós nos confraternizamos, frequentamos a casa uns dos outros, conhecemos as famílias dos membros do Grupo Jovem, as famílias conhecem com quem seus filhos estão andando e, de quebra, ainda assistimos a um filminho com nossos irmãos em Cristo. Geralmente são filmes cristãos, com base(s) bíblica(s) ou que podem ser usados para nos levar à reflexão.

Segunda feira, em nossa Sessão Pipoca, assistimos “Cartas para Deus”. Que filme lindo!! Quem já viu sabe bem do que estou falando. E para quem não conhece, contarei a sinopse a seguir:

Tyler Doherty é um extraordinário menino de 8 anos. Cercado por uma família e uma comunidade de amor, e armado com a coragem de sua fé, ele encara sua batalha diária contra o câncer com graça e bravura. Para Tyler, Deus é um amigo; um mestre; alguém especial com quem troca correspondências – as orações de Tyler tomam a forma de cartas, que ele escreve e envia diariamente para Deus.
As cartas chegam às mãos de Brady, um carteiro cercado por dilemas em sua vida. Inicialmente, ele fica confuso e sem saber o que fazer com as cartas. Com os passar dos tempos, ele faz amizade com a família Doherty – fazendo questão de conhecer não apenas Tyler, mas também sai forte, porém terna mãe, sua vigorosa avó e seu irmão adolescente, Ben – que também estão tentando permanecer fortes frente às suas dúvidas que surgem com a fase caótica pela qual suas vidas passam.
Movido pela coragem de Tyler, Brady percebe o que deve fazer com as cartas. Uma decisão surpreendente que transformará seu coração e erguerá seus novos amigos e comunidade – em um revigorante ato de testemunho do efeito contagioso da fé inabalável de um garoto contra suas dificuldades.
Inspirada em uma história real, Cartas para Deus é uma profunda, comovente e até mesmo divertida história sobre o efeito chocante que a fé de uma criança pode ter em sua família, amigos e comunidade.

Gente, o filme é simplesmente lindo! Vale a pena assistir a esse drama de 113 minutos da BV Films. Ele nos faz refletir sobre o que andamos fazendo com o tempo de vida que Deus nos dá, sobre como temos impactado nossa comunidade e se temos escrito cartas para o Senhor ou se temos simplesmente tirado tempo suficiente para conversar com Ele.

Cartas para Deus: eu recomendo!

Mensageiras do Rei

Caçando algumas coisas na internet, acabei encontrando o blog das Jovens Cristãs em Ação e lembrei-me novamente dos meus tempos de Mensageira do Rei. Tempo bom aquele!…

Tempo em que toda segunda feira tinha reunião das MRs e tia Vency, nossa conselheira, nos fazia recitar os Cinco Ideais da Organização. São eles:

  1. Viverei em Cristo pela oração
  2. Crescerei em sabedoria pelo estudo da Bíblia
  3. Reconhecerei minha mordomia
  4. Enfeitar-me-ei com boas obras
  5. Aceitarei a responsabilidade da Grande Comissão

 

Que saudade das Mensageiras do Rei!! Apesar de ter entrado para a Igreja Batista aos 16 anos, idade em que as mocinhas já saem da Organização, fui muito bem recebida pelas meninas do grupo, participei de 3 Acampamentos Estaduais em Rio Bonito/RJ, no Acampamento Batista… era muito gostoso!

Aprendi muito com esses 5 ideais, com o pacto das MRs, com os estudos da Aventura Real, da Aventura Missionária. Gostaria de viver integralmente os 5 ideais até hoje, mas admito que com o passar do tempo, com o corre corre da vida, algumas coisas vão ficando para trás, no fundinho da nossa memória. Infelizmente, os Cinco Ideais também foram parar no fundo da memória…

Relembrar esses 5 ideais foi muito emocionante para mim. Prometo esforçar-me para lembrá-los com mais frequencia. A propósito, “prometo esforçar-me para” é a frase inicial do pacto que nós, Mensageiras do Rei batizadas, fazíamos.

 

Se você conhece alguma Igreja Batista que tenha a organização Mensageiras do Rei, dê um pulinho na reunião das meninas! Mesmo que você já tenha passado da idade, vale a pena participar desse encontro.

 

Morro de saudade das nossas reuniões! Morro de saudade dos meus tempos de MR!! Aliás, meu tempo de Mensageira do Rei não passou. Afinal…

“Uma vez MR, sempre MR!”

para as noivinhas de plantão. rs [2]

Dicas de Leitura

Outro dia fui na livraria Hora de Ler (¹), da Convenção Batista, e estava matando a saudade do meu tempo de Mensageira do Rei vendo alguns livros da estante destinada às meninas: “Aventura Missionária”, “Aventura Real”, “Levanta e Resplance”… tantos livrinhos que li na minha adolescência quando fazia parte dessa organização missionária. Que saudade (meus olhos estão marejados de tanta falta que sinto desse tempo)!!

 

Bem, enquanto estava enxugando minhas discretas lágrimas de saudade, vi no cantinho das Jovens Cristãs em Ação (a JCA) um livro que muito me chamou atenção: o Cultos para os Noivos, da União Feminina Missionária Batista Brasileira (pode ser encontrado por R$6,90). Dei uma folheada no livro e pensei “porque não conheci esse livro antes??” Ele tem orientações em forma de programas, sugestões de ordem de culto para Noivado. Poxa!! Na época do nosso noivado fiquei tão preocupada que achei que não conseguiria fechar uma Ordem de Culto decente de tão perdida que fiquei (nunca fiquei noiva, né? rs). Não me arrependo de ter elaborado a Ordem de Culto só com o auxílio do Leandro, meu lindo noivo, mas se tivesse visto esse livrinho antes teria uma base e seria muuuuiito mais fácil. Agora comprei um exemplar e deixarei na minha Igreja, para os próximos noivos não ficarem tão perdidos quanto nós ficamos. Recomendo esse livro. É bem bacana!!

 

Quando comprei o Cultos para os Noivos, o vendedor fez a parte dele e me apresentou a Agenda da Noiva, também da União Feminina Missionária Batista Brasileira, a UFMBB (comprei por R$9,30). Ele disse que, quando estavam noivos, deu um exemplar desse livro à sua esposa e ela organizou o casamento deles baseando-se nas dicas da agenda. Fiquei curiosa e dei uma olhadinha sem compromisso no livreto. Não é que a agenda é boa mesmo?! Não resisti e comprei uma para mim. rs! De acordo com a descrição da UFMBB, “a agenda da noiva ajuda a planejar e organizar o casamento, apresentando as disposições preliminares para uma cerimônia inesquecível, detalhadas passo-a-passo: convites, exame pré-nupcial, enxoval, lua-de-mel, moradia, chuva de presentes, cerimônia civil e religiosa e muitos outros”. Adorei!! As coisas que ainda me deixavam perdidas na organização do casamento agora são passado graças a Agenda da Noiva. Uhuu!

 

Aí, como não poderia ser diferente, lendo a minha Agenda da Noiva na volta para casa, na parte em que fala do Chá de Panela, a autora do livro indica A Melhor das Despedidas, igualmente da UFMBB (pode ser adquirido por R$7,60). Admito que voltei na livraria e comprei um exemplar para mim. 😉 O livrinho é show!! Vem com umas 10 programações diferentes para despedida de solteira. Todas saudáveis e dentro dos padrões cristãos! Com esse livrinho, “as despedidas de solteiro são transformadas em grandes acontecimentos, num clima de muita alegria, comunhão e organização”. Já até alaborei a programação e brincadeiras do meu Chá de Panela com ele. Tudo bem que meu Chá de Panela está planejado para fevereiro de 2012, mas já mesclei as atividades sugeridas pelo livro, passei a limpo e guardei para, quando fevereiro chegar, eu não lembrar de tudo. Hahaha!

 

 

Sabe o que mais me chamou atenção nesses livrinhos (além do preço, é claro!)? É que no final deles tem uma observação muito interessante: “os programas apresentados são direcionados ao casal e não apenas à noiva…”. Muito legal, isso! Pois as pessoas dão atenção só para a noiva, compram presentes pensando apenas na moça, mas esquecem que ela não se casará sozinha! O noivo também pode e deve participar das atividades que envolvem os preparativos do casamento, afinal eles compartilharão dos resultados dessa organização.

 

Então, noivinhas, espero ter dado dicas úteis! Que o casamento de vocês seja uma benção desde os preparativos!!

 

 ___________________

¹) “Hora de Ler” – Livraria Evangélica Cristã da Convenção Batista
Rua Dr. Caetano de Faria e Castro, nº 76 loja B, Campo Grande – Rio de Janeiro/RJ

Atletas de Cristo

Hoje, durante o amistoso da Seleção Brasileira contra a Estônia,  lembrei do dia 28 de junho desse ano, quando a Seleção venceu sua terceira Copa das Confederações.Premiação da Seleção

Lúcio, o capitão da Seleção, estava passando por momentos difíceis em sua vida pessoal e profissional: antes de ser escalado para a Copa, ele havia sido dispensado do clube alemão Bayern de Munique e ainda não sabia como seria o seu futuro no mundo do futebol.

Na final, contra os Estados Unidos, o zagueiro estava tão inspirado que armou ataques, deu passes e marcou o gol da vitória da Seleção. Após o jogo,  Lúcio, que vestiu uma camisa branca com a frase “I love Jesus”, não escondeu a emoção e se rendeu às lágrimas. Em entrevista às redes de TV, o herói do jogo agradeceu o apoio que sua esposa lhe deu nesse momento tão difícil e glorificou o nome do Senhor pela vitória. Li eLúcio: "obrigado, meu pai! Foi pra você!"m um site que Lúcio dedicou a vitória a sua esposa, porém essa informação não está tão certa assim… Ele agradeceu à esposa sim, mas também a Deus: “O gol foi para Deus, que me dá muita força. Tenho enfrentado muitas dificuldades, passo horas no quarto sozinho. Só tenho que agradecer a Deus, estou muito feliz. Tive uma temporada difícil e recebi uma má notícia do meu clube. A Dione, minha esposa também me apoiou muito e agradeço muito a ela” – disse  em entrevista à Rede Globo quando perguntado se o gol foi para seu pai, por ter dito “obrigado, meu pai! Foi pra você!” durante a comemoração do gol que marcou.

Kaká pertence a Jesus

O destaque desse artigo não vai só para Lúcio por seu maravilhoso desempenho na Copa mas também para Kaká, Luis Fabiano, Gilberto Silva e todos os outros atletas cristãos que vestiram a camisa de Jesus e a exibiram em rede internacional! Glória a Deus pela vida desses craques!! Fiquei emocionada por eles não terem vergonha de anunciar o Evangelho de Cristo!

Antes da entrega dos troféus e medalhas, os jogadores fizeram um círculo no gramado para agradecer a Deus com uma oração. A FIFA condenou a ação de nossos craques, alegando que não se deve misturar futebol com religião e proibiu os atletas de orarem em campo novamente. Peço a Deus que essa condenação não resulte em punição, pois nossos atletas-irmãos estão sendo usados como canal para a evangelização de milhares de pessoas, já que o futebol é uma paixão compartilhada por quase todos os países do mundo.

Jogadores agradecem a Deus

Fico pensando… e nós?

O que temos feito para anunciar o Evangelho? Temos vestido a camisa de Cristo ou ficamos escondidinhos com a nossa crença? Temos cumprido o “Ide de Jesus”?


“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15)