QUATRO OUTRA VEZ – Capítulo IX

Olá, pessoal!!

Desculpem a ausência. Como devem saber, sou professora e final de bimestre é uma correria só! É prova para elaborar, prova para aplicar, trabalho para corrigir, prova para corrigir, notas para lançar nos diários de todas as turmas… e, para completar, fiquei alguns dias sem internet (com um oferecimento de Inova Angra, a tipo Net daqui de Mambucaba).

Mas hoje tô de volta e publicarei a seguir o capítulo 9. Espero que gostem! 😉

_______________________________

Capítulo IX – Primeiro dia

– Meninas, esse é quarto.

– Ai, que legal! Essa é a minha cama. – apontava Lorena

– E essa é a minha! – corria Carol

– Vou ficar aqui com vocês… posso?

– Claro, Ju! – concordava Beatriz

Lorena: – Vamos colocar as fofocas em dia!

Carolina: – Ah, é! Ju, conta pra gente: você já comprou a lingerie vermelha para a primeira noite?

Julia: – Lingerie vermelha?! Não. A minha roupa de núpcias é branca.

Lorena: – Não! Tem que ser vermelha!

Julia: – A sua foi vermelha?

Beatriz: – Claro! É a tradição. A primeira lingerie!!

Lorena: – Tem que ser! É a cor da paixão. Branco é muito… muito… é… muito… branco!

Carolina: – Vamos agora resolver isso! Venham, meninas! Vamos comprar a lingerie vermelha pra Ju. Afinal, Friburgo é a capital brasileira das roupas íntimas.PNG - Arabesco azul 1– Estão ouvindo? – apontava Fabrício

Gabriel: – O que?

Fabrício: – O burburinho no quarto delas!

Marcelo: – O que tem quer ser vermelha?

Gabriel: – Não sei… não entendi direito…

Rodrigo: – A calcinha.

Fabrício: – Ai, meu Deus! Calcinha vermelhinha… de quem? De quem?

Marcelo: – Como você sabe que é da calcinha que elas estão falando?

Rodrigo: – Escuta só. – todos colocam as orelhas na parede que divide os quartos – Ouviram? A da Bia também era vermelha. É a tradição. A primeira calcinha tem ser vermelha.

Fabrício: – Aê, Gabriel!…

Marcelo: – Vai ter calcinha vermelhinha na lua de mel!!

PNG - Arabesco azul 1E no caminho para o centro…

Lorena – ‘cê tá bem, Bia?

Beatriz: – ‘tô. Isso vai passar logo.

Carolina: – Quer que eu pare o carro?

Julia: – É melhor, Carol. Ela ‘tá muito pálida.

Carolina para o carro e Beatriz desce correndo; quase não dá tempo de chegar ao banheiro com Lorena.

Julia: – ‘tadinha da Bia!… Sempre passou mal quando anda de carro…

Carolina: – Mas eu a vi tomando o remédio antes da gente sair. Isso é outro tipo de enjoo.

Julia: – Como assim?

Carolina: – Quando ela voltar pro carro, repare no rosto dela. ‘tá diferente.

Julia: – Boiei, Carol.

Carolina: – Tô achando que ela tá grávida, Ju!

Julia: – Será?

Carolina: – Ela tá voltando. Repare só.

PNG - Arabesco azul 1Fabrício: – Aonde elas foram?

Rodrigo: – Bia disse que iriam ao centro.

Marcelo: – Vai ter despedida de solteiro, Gabriel?

Fabrício: – Tem que ter!

Gabriel: – Você teve, Rodrigo?

Rodrigo: – Claro! Meu primo arranjou tudo!

Fabrício: – Deve ser na moral. Nunca fui a uma.

Marcelo: – Vamos organizar isso.

Gabriel: – Olha lá, hein?!

PNG - Arabesco azul 1Carolina: – Naquela loja ali.

Julia: – Sex shop? De jeito nenhum!

Carolina: – Não, a do lado.

Lorena: – Essa vitrine tem umas peças bonitas, né, Bia?

Beatriz: – Hum, hum.

Julia: – Ainda não melhorou?

Beatriz: – Vai passar…

Carolina dá um olhar de confirmação para Julia, que passa a olhar Beatriz com outros olhos.

Lorena: – Quer ir na farmácia? Conheço um remédio ótimo para enjoo de carro. Meu ex atual tomava.

Beatriz: – Ex atual?

Lorena: – É! Meu ex namorado mais recente!

Julia: – Essa é nova.

Carolina: – Mais uma da Lorena…

PNG - Arabesco azul 1Fabrício: – Vamos no quarto delas?

Gabriel: – Fazer…?

Fabrício: – Ver como é, ora!

Rodrigo: – Melhor não.

Marcelo: – Vamos.

Rodrigo: – Não, gente.

Gabriel: – É melhor não arriscar. Daqui a pouco elas voltam, aí não vai prestar.

Marcelo: – Eu vou.

Fabrício: – Eu também!PNG - Arabesco azul 1Lorena: – Boa tarde. Me vê esse remédio para enjoo, por favor.

– Pede um teste de gravidez também. – Carolina sussurra no ouvido de Lorena

– Você tá grávida?

– Eu não, Lolô! A Bia!

– A Bia? – surpreende-se Lorena

– Eu acho que sim.

– Pensando bem… faz sentido. Ô, moço! Me dá um teste de gravidez daquele também, por favor.PNG - Arabesco azul 1Fabrício: – Como será o quarto delas?

Marcelo: – Logo saberemos.

Fabrício: – Acho que não…

Marcelo: – Droga! ‘tá trancado!!PNG - Arabesco azul 1– Acharam a lingerie? – pergunta Carolina ao encontrar Beatriz e Julia na calçada de uma loja

– Não… nessa loja não tem o que eu quero. – responde Julia

– Amanhã a gente volta – sugere Lorena

– É melhor. A gente volta com mais tempo e disposição. – concorda BeatrizPNG - Arabesco azul 1Em casa…

Julia: – E aí, meninos? Comportaram-se bem?

Fabrício: – Como anjos, maninha.

Lorena: – Imagino.

Rodrigo: – Você está bem?

Beatriz: – É só um mal estar.

Gabriel: – Deve ser do frio.

Carolina: – Vamos para o quarto, Bia. Lá você toma um remédio, deita, descansa…

Marcelo: – Oi, meninas! Já chegaram? Eu ‘tava na cozinha e nem vi você chegarem… a D. Ana pediu para avisar que já vai servir o jantar.

Julia: – Vou subir e tomar um banho.

Lorena: – É… eu também. Até logo, rapazes.

Carolina: – Vamos, Bia.

Beatriz: – Vamos, sim. Tchau, amor.

Rodrigo: – Descansa. Depois levo alguma coisa para você comer.PNG - Arabesco azul 1Carolina: – Toma, Bia.

– O que é isso? – perguntou

– Um teste de gravidez. – responde Lorena

– Eu não tô grávida! É só um enjoo. Vai passar!

– Bia, por favor… – pede Lorena

– Você tem certeza de que não tá grávida?

– Claro que tenho, Carol!!

Julia: – Meninas, o que está havendo? Do corredor dá pra ouvir vocês discutindo.

– Elas acham que tô grávida. – defende-se Beatriz

Julia baixa os olhos e declara: – Eu também acho.

– Gente, não é possível… é muito cedo…

– Mas você já é casada há mais de um ano, Bia.

– É cedo, Lolô. Rodrigo e eu planejávamos uma criança para o ano que vem, ou para o outro…

– Ela só chegou mais cedo – consolava Carolina

– Mas você ainda nem fez o teste. Calma, Bia. – disse Julia

– É verdade… não fiz. E nem vou fazer!

Lorena: – Bia!…

Julia: – Deixa, gente. Ela não quer fazer. Quem vai ficar na dúvida é ela.

Carolina: – Até porque nós temos certeza! Bem, é melhor deixa esse assunto de lado e descer para o jantar. Você vem, Bia?

Beatriz: – Daqui a pouco. Podem ir.

As meninas descem para o jantar e Beatriz fica sozinha no quarto com o tal teste.

“Faço ou não faço?” – pensava Beatriz – “Se der negativo? E se der positivo? O que Rodrigo vai achar? Ai, dúvida cruel… vou fazer. Não! Eu não tô grávida. Não é possível. Eu fiz tabelinha… será que errei nas contas? Para de me olhar!” – disse para a caixinha – “não vou nem te abrir. Não me chame! Vou jogar isso fora.”

– O que é isso? – perguntou Rodrigo ao entrar no quarto.

– Ah, nada! – diz Beatriz com  a caixa nas mãos

– Que remédio é esse? Você tá tomando remédio pra que? Deixe eu ver.

– Não é remédio, é…

– Teste de gravidez? – perguntou Rodrigo lendo o rótulo – Amor! Você tá grávida?

– Não, eu não.

– Quem? A Julia? O Gabriel já sabe?

– Não, ninguém. Ainda não. É que…

– Bia, não tô entendendo.

– As meninas acham que eu tô grávida, é mole?! Mas a gente fez tabelinha, né? Não é possível.

– Não sei… a gente pode ter errado nas contas. Cadê o resultado?

– Eu ainda não fiz o teste,

– Vai lá, faz! Vou te esperar aqui.

– Rodrigo, eu tô com medo. E se der positivo? Eu não tô pronta para ser mãe. Eu… não vou fazer.

– Mas, Bia… a gente sempre quis isso! Porque não faz o teste?

– A gente queria pro ano que vem.

– E se vier agora, vai ser melhor ainda. O preparo para ser pai, mãe, vem durante os nove meses.

– Tudo bem, vou fazer. Amanhã.

– Tá. Amanhã.

As moças e os rapazes voltam para seus quartos. É hora de dormir.

_______________________________

Semana que vem tem mais! Até terça!