QUATRO OUTRA VEZ – Capítulos III, IV, V e VI

Então, gente! Curtiram os 2 primeiros capítulos que postei na semana passada? Hoje a história vai caminhar mais um pouquinho! Espero que gostem! 😉

_______________________________

Capítulo III – Ju

Na Espanha, enquanto almoçam em um intervalo de aula na faculdade…

– Casa comigo? – pergunta Gabriel

– Como assim? – responde Julia

– Casa comigo! Quero ser o pai dos teus filhos, viver toda a minha vida ao teu lado. Já namoramos há mais de 3 anos e esse tempo com você serviu para afirmar o quanto eu te amo! Podemos nos formar, voltar e morar no Brasil, criar nossos filhos em nosso país, junto de nossas famílias… mas para isso, preciso saber se quer casar comigo.

Mesmo atônita e surpresa, Julia consegue formar uma única palavra, no entanto a mais importante para o momento: – Sim.

C003-800x800E os meses vão se passando, eles se formam e voltam para o Brasil, onde são recebidos de braços abertos por ambas as famílias.

O Casamento vai sendo preparado com maior carinho detalhe por detalhe. Vestido, festa, Igreja, decoração, música, bolo, daminhas, bem casados, convites, lista de convidados… ah! E por falar em convidados, Julia não poderia deixar de convidar suas amigas Lorena, Carolina e Beatriz.

“Como será que estão? Concluíram a faculdade? Será que já casaram? Acho que não… senão eu ´já saberia, como soube do da Bia… Serão as mesmas ou mudaram? Será que as reconhecerei?” – Julia não cansava de se perguntar.

Os convites foram pouco a pouco sendo enviados e, para as amigas, Julia os mandou acompanhado de uma cartinha muito especial.

md.0000036225Capítulo IV – Bia

– Correio!

– Bia, a carta é para você! – anuncia Rodrigo

– Pra mim?! De quem será?

– Não sei… Aqui está escrito Julia Almeida… não é aquela sua amiga?

– É ela sim!! Deixa eu abrir! Veja, é um convite de Casamento e uma carta!

cartaBia

Bia, com os olhos marejados, olha o anelar direito, observa seu anel e decide que vai ao Casamento da amiga.

– E quando é o Casamento? – pergunta Rodrigo

– Dia 22 de julho. Ela chamando a gente três dias antes para matar a saudade.

– E tem hospedagem lá perto? Temos que reservar!

– Não precisa… ela nos convidou para ficar na casa da família do Gabriel, o noivo. Toma. Lê aqui.

Capítulo V – Carol

– Mãe, cheguei! Boa noite, pai.

– Oi, filha! Chegou uma carta para você.

– Cadê?

– Aí na mesinha do telefone. Já viu de quem é?

– Caraca!! Não acredito, pai! É da Julia!

– Gabriel Bastos… esse nome não me é estranho… Ah! Deve ser alguém lá da clínica. Que coincidência… já fiquei com um Gabriel. Bonito, beijava bem… Ih!!! Para com isso, Carolina! Acorda! Não tem só uma Maria no mundo, e muito menos um só Gabriel!! Meu Deus! Cadê o anel?! Mãe! Cadê aquele anel com pedrinhas azuis?

– Deve estar nas suas coisas. Vê na caixinha de música.

– Achei!

Carolina realmente havia encontrado o anel, mas na caixa que Bia o entregou. Só faltou o laço de fita para completar o embrulho que a amiga havia feito. O arrependimento bateu, pois descumpriu duas promessas: nunca procurou nenhuma das três amigas e usou o anel somente nas vezes em que as encontrou no verão de 99 e no Casamento de Bia, em março de 2002. Seu anel estava praticamente intacto.

1_1_130401110342_adesivo-de-parede---ramos,-flores-e-borboletaCapítulo VI – Lolô

– Conta de luz, taxa de condomínio, conta de gás… contas, contas e mais contas! Ai, que tédio! Nunca me mandam alguma coisa boa do tipo “você ganhou uma fortuna!”. O que é isso? – surpreende-se Lorena – Será que é a minha fortuna? Ah, não. É só uma carta. Se for do Diego, aquele insistente! Deixa-me ver… ah, não! Não é dele! É da Julia! Não creio…

– Ah! “…o Fabrício também estará aqui…” Vê se pode? Foi-se o tempo em que eu queria ser cunhada da Ju. Agora, o que mais quero é distância dos homens! Três anos e meio amarrada ao Diego, e agora que tenho um tempo só meu, que estou livre para voar, me aparece essa de “…o Fabrício também estará aqui…”, é mole?! Eu vou no dia 18, mas não por causa do Fabrício, é porque quero rever minhas amigas.

_______________________________

O que você acha que vai rolar nesse final de semana prolongado, hein? Acompanhe semana que vem o próximo capítulo!!

Até terça! 🙂

QUATRO OUTRA VEZ – Capítulos I e II

17342962_1106412309488524_1806748756187820183_nOntem anunciei no Facebook que hoje teríamos uma estreia aqui na página! Sim, hoje apresentarei o 1° e o 2° capítulos da história que prometi no dia da primeira postagem após a revitalização do blog. Depois de muito pensar e procurar, finalmente encontrei o caderno onde o romance está rascunhado.

Trata-se de uma história de amor e amizade que escrevi entre novembro de 2004 e outubro de 2005 (sim, mais de 10 anos atrás!! rs), no finalzinho do Ensino Médio Normal, quando tinha 18, 19 anos. 😮 Então, não esperem nada muito rebuscado mas, como diz na imagem, ajeita o coração que vem coisa boa por aí!! É uma historinha bem gostosa de ler -pelo menos é o que minha amigas diziam na época que estava escrevendo.

Ah! E sobre o título, ainda não está definido. No final da divulgação do “livro”, pretendo abrir um concurso e/ou uma enquete para escolher um nome mais adequado. Vambora? 😉

SENTA QUE LÁ VEM A HISTÓRIA…

Capítulo I – Promessas

– É uma pena… – lamenta Julia

– O que? – pergunta Carolina

– A gente estar se formando? – brinca Lorena

– Não… a gente se separar. Com o fim do Colegial, cada uma vai para uma faculdade longe daqui e nunca mais nos veremos… – conclui Julia

Lorena: – Nunca mais é muito tempo!

Carolina: – É claro que nos veremos outras vezes! Não conseguiram nos separar desde a 4ª série, não é agora que vai acontecer!

Beatriz: – Trouxe uma surpresa!

Lorena: – O que é?

Beatriz: – Peguem. É uma caixinha e um envelope para cada uma. Desde o primeiro ano queria fazer isso, mas só agora consegui.

Julia: – Não precisava, Bia!…

Carolina: – Mas é lindo…

Lorena: – Eles são iguais?

Beatriz: – Sim, todos os quatro anéis e as quatro cartas também. Agora que não nos veremos com tanta frequencia, comprei os anéis para selarmos a nossa amizade que, afinal, já dura mais de 7 anos.

Julia: – São lindos, Bia! Obrigada!

Lorena: – Usarei sempre. Valeu, Bia!

Carolina: – Vou usar todo dia. ‘brigada, Bia!

– Lorena, vamos! Já é tarde.

– Já vou, mãe! – respondeu Lorena

Julia: – Tchau, Lorena!

Carolina: – Vai com Deus.

Beatriz: – Até logo.

Lorena: – Amo vocês, meninas! Beijos.

E a festa de formatura vai acabando, as meninas vão se despedindo e indo embora.

Durante o mês de janeiro elas se encontraram em algumas festas, na praia… porém, as aulas na faculdade começaram e aconteceu o que Julia tanto temia: não se viram mais.

caixa-azul-da-corao-forma-com-anel-dourado-com-jias-22291965Capítulo II – Promessas não cumpridas

Os anos foram passando, as moças cresceram e se tornaram mulheres.

Julia foi estudar Arquitetura na Espanha, onde conheceu um brasileiro com sangue bem verde e amarelo: ama futebol e carnaval. O nome dele é Gabriel, com quem logo no início da faculdade começou a namorar.

Beatriz já é uma senhora! Pouco mais de 2 anos depois da formatura, se casou com Rodrigo, filho de um amigo de seu pai.

Carolina se formou em Psicologia e é uma profissional bem requisitada em sua área.

Lorena é a que se diz em melhor fase. Terminou um namoro de 3 anos e meio com um rapaz que fazia Educação Física na mesma universidade em que ela cursava História.

_______________________________

E aí? Curtiu os primeiros capítulos? Terça que vem tem mais!! 😉 Se não curtiu, calma que a história só ‘tá começando… vai engrenar! rs

Até semana que vem! 🙂

Clima de romance

Ontem estava em casa terminando de preparar o almoço quando recebo um SMS do Marido avisando que se atrasaria um pouco para a refeição. OK. Só me restava esperar.

Poucos minutos depois ele chega, olha pela janela com aquela cara de traquinas que só ele tem e vem até mim por trás e me surpreende com um mimo:

CAM05232

Lindas flores!!

Já fazia um tempinho que não recebia flores, então perguntei se havia alguma razão especial para o presente. E ele respondeu simplesmente: Eu amo você!

E é isso! Fiquei meditando no gesto de meu esposo. Há quem diga “ele deve estar devendo!” ou “isso é culpa!” (infelizmente já ouvi isso outras vezes), mas prefiro acreditar na justificativa dele: EU AMO VOCÊ e isso já é razão mais do que suficiente para me alegrar com o ramalhete escolhido.

Dizem que a rotina mata o Casamento. Para alguns pode até ser verdade, mas gosto de nossa rotina e da segurança que ela me traz. Até porque volta e meia nossa rotina tem uns pontos especiais que podem até ser pequenos, mas que para nós muito significa: um chocolate no travesseiro, um bilhetinho na gaveta, um bolo de aniversário, o preparo do prato favorito, uma pizza no meio da semana, um buquê de flores… Tudo aparentemente sem motivo, mas com a mais linda e sublime razão: NOSSO AMOR.

O blog tá de cara nova!!

Esses dias percebi que o querido blog aqui estava ficando mais desatualizado do que o de costume, então resolvi dar uma modificada na página.

img-blogPara início de conversa, alterei o nome de “O meu blog de variedades” para “De Vanessa, um pouco” em referência à expressão de tudo, um pouco. O blog não mudará a área de atuação e nem seguirá uma única vertente mas, como o próprio nome sugere, continuará falando de variedades ainda sob a ótica desta que vos escreve.

O layout do blog também foi modificado, para dar um tom mais pessoal à página (agora temos fotinhos no cabeçalho!), o Blogroll foi atualizado e está à direita da página principal (entraram links novos e alguns -que nem existiam mais!- saíram). No topo do site temos abas novas: uma explica um pouquinho sobre os objetivos do blog e a outra fala sobre a autora.

Quanto às publicações, estou empenhada em escrever pelo menos uma vez por semana. Porém, quando não tiver o que escrever, não vou postar qualquer coisa só “para bater o ponto” e não haverá publicação (tranquilo! Meus 2 seguidores fiéis já estão acostumados com isso. Hahahaha!).

Ainda sobre as publicações, estou pensando em compartilhar um capítulo por semana de uma história (ou seria um livro?) que escrevi quando ainda estava no Ensino Médio, mas para isso preciso encontrar o caderno onde rascunhei o romance.

Pai! Mãe! Meu caderno ficou na casa de vcs? rs

Pai! Mãe! Meu caderno ficou na casa de vcs? rs

Bem, basicamente é isso. Espero que dê certo e seja construtivo para todos.

Bjnhs e até mais! :*

Dica de livro :: “Eu, você e Deus”

Hoje, aniversário da minha grande amiga Ully Geissler, lhe farei uma homenagem fazendo a propaganda de seu livro “Eu, você e Deus”.

Este livro que Ully divinamente inspirada por Deus escreveu conta uma história de amor que todo jovem cristão gostaria de viver. De acordo com a própria autora, a sinopse do livro é a seguinte:

“Eu, Você e Deus”

Um romance para que sonha com um relacionamento segundo o coração do Pai.

“Laura é uma jovem cristã, que depois de vários tombos em sua vida sentimental, resolveu entregar essa área totalmente nas mãos de Deus e esperar o tempo certo para o namoro.

Nesse tempo ela conhece um rapaz que é o namorado dos sonhos, lindo, cristão, romântico, etc. Porém ela sabe que não é disso que um relacionamento segundo o coração de Deus depende.

Buscando estar no centro da vontade de Deus, ela terá que enfrentar muitas dúvidas, quanto a sua vida amorosa, a fim de não se machucar novamente. Aprendendo na pele que ‘Cada coisa tem o seu tempo’ e buscando sempre fazer a vontade de Deus.”

Ully tá virando uma celebridade por conta desse livro, gente!! Já até saiu em jornal! Confira:


No próximo sábado, dia 11 de fevereiro, Ully prestará ao Senhor um culto de gratidão para lançar seu livro. Eu, como ganhei a promoção “Descreva a autora”, já garanti meu exemplar. Compareça ao culto e adquira o seu! Aproveite e pegue um autógrafo com a nova celebridade da Juventude Batista Verdes Mares!! 🙂

Parabéns, Ully!

Por mais um ano de vida, pelo dom que Deus te deu, pela linda história que escreveu e pelo livro que está lançando!

Que Deus encha a tua vida com toda a sorte de bençãos!! Que as felicidades de hoje sejam apenas uma amostra grátis do que está por vir. Feliz aniversário!!

Depoimento :: minha história de amor

Estava mexendo no site do nosso casamento e, lendo os textos da página “Sobre o Casal”, lembrei que nunca compartilhei com vocês uma das histórias mais lindas que aconteceu comigo. Então resolvi colocar o texto aqui também, já que serve como testemunho da minha vida e como inspiração e apoio para aqueles que esperam em Deus.

 

Minha história de Am♥r

Depois de ter passado por poucas e boas na vida sentimental (ou muitas e ruins? rs), resolvi parar e dar um tempo:
“Não vou ficar com mais ninguém! Chega!!” – prometi a Deus e a mim mesma.

Foi nessa época que chegou o convite para os 50 anos da Virgínia, colega de trabalho da minha mãe. A festa foi no dia 25 de agosto de 2007. Foi nesse dia que tudo começou…

Ao chegar na festa, vi que só tinha a galera do trabalho da minha mãe, nenhum conhecido meu e nenhum jovem para conversar (que desespero!! rs).

Lá pelas 20:30 comecei a tentativa de convencer minha mãe a ir embora, mas em vão.

Apareceu uma senhora com sua filha gestante (aliás, havíamos sido convidadas para o Chá de Bebê dela) e ficamos conversando um tempo com elas. Mas assim que as duas saíram de nossa mesa, voltei à minha missão de tentar ir embora, mas falhei de novo.

A aniversariante veio até nós, tiramos fotos com ela e depois disso tentei mais uma vez fugir dali e finalmente convenci minha mãe. Combinamos que esperaríamos mais 20, 30 minutinhos e iríamos embora.

Quando aquela festa já tinha “dado o que teria que dar” para mim e estava quase terminando aqueles 30 minutinhos do combinado, lá pelas 21:40 +ou-, Deus mostrou que eu estava enganada: me fez olhar na direção do portão e alguém que estava entrando por ele me chamou atenção.
– Mãe, quem é aquele rapaz?
– É o filho da Dalva, irmão da grávida.
– Que sorriso lindo! Ele tem covinhas! Mãe, é ele!!
– Deixa de ser boba, menina! Um rapaz cristão chegando a essa hora na festa deve ser porque a namorada dele não ganhou convite e ele foi deixá-la em casa para vir pra cá encontrar a família.
– Não, mãe!! Ele tá chegando a essa hora porque estava no culto jovem. Ele esperou o culto acabar para vir pra festa.

Mas os 30 minutinhos haviam acabado e não ganhei prorrogação.

Antes de ir embora, passamos pela mesa daquela família e então fomos apresentados:
– Essa é a Vanessa. E esse é o Leandro.

Pronto. Sabia o nome dele. Mas o tempo já tinha acabado. Minha família e eu fomos embora.

Me encantei pelo sorriso do rapaz… o engraçado é que aquele sorriso nem era pra mim! Foi direcionado a não sei quem, mas me atraiu!! Mesmo sem conhecê-lo tive a certeza de que “…é ele!!”. Que o dono do sorriso mais lindo daquela festa (e agora sei que do mundo todo! hehe) era quem eu procurava.

Tinha que saber mais sobre ele! E encarreguei minha mãe de descobrir. Um dia recebi o seguinte sms da mamãe: “Solteiro, aguardando uma varoa preparada por Deus, envolvidíssimo na Obra e vai estar no chá de bebê da irmã. Bom dia!”
Respondi: SOU EU!!

O dia do Chá de Bebê da irmã dele chegou. Carreguei minha mãe para lá. Mais uma vez não conhecia ninguém, mas estava lá, firme e forte sem vontade alguma de ir embora.
O tempo foi passando e nada de conversa, só brincadeira do Chá de Bebê, e ele mesmo, estava ocupado e não podia participar das brincadeiras. Já estava ficando desanimada. Até que ele se abaixou ao meu lado e disse:
– Nem conversamos, né? Agora tenho que ir para a Igreja. Vai ter uma confraternização antes do culto. Quer ir comigo?
Me fiz de difícil, perguntei à minha mãe se poderia ir e onde fica a Igreja. A Igreja que ele congrega é na rua do meu avô! Só Deus pra fazer algo assim tão perfeito!!

Participamos da confraternização, cultuamos ao Senhor juntos e depois daquele culto jovem ele foi me levar na casa do meu avô, onde meus pais me esperavam.
No portão, trocamos telefone. Só. Mas, a partir daí, já tínhamos o contato um do outro. E tudo ficou mais fácil.

Fomos à BIENAL do Livro, ao cinema, ele veio à minha casa almoçar… mas tudo como bons amigos.
Até que nesse dia do almoço, ele falou mais sério: disse que deveríamos orar para saber se eu era a mulher de Deus para ele e se ele era o homem de Deus para mim (não sabia ele que eu já estava orando desde que saí da festa! rs).
Um dia, depois de mais uma sessão de cinema, resolvemos estabelecer um “prazo” para o nosso período de oração:
– 10 ou 15? – ele perguntou
– 12 e 1/12! Que fica bem no meio do 10 e do 15.
– Então tá! Nos encontraremos 12 vezes e 1/2!
– Como assim, 1/2??!! Como será isso?
– A gente se encontra 12 vezes. O 1/2 a gente resolve depois.
Estava combinado. Entre orações e 12 encontros, nos conheceríamos pra ver se Deus aprovava nosso namoro.

A partir daí, o sentimento foi crescendo… as perguntas foram aparecendo (tá namorando??)… as pessoas foram torcendo… e Deus foi me moldando para merecer o rapaz das covinhas tão dedicado à Sua Casa.

Então, no 12º encontro, depois de um “SIM” do Senhor, conversamos e resolvemos o que fazer no 1/2 encontro que restava. Leandro decidiu me pedir em namoro aos meus pais.

No dia 17 de fevereiro de 2008, depois de um almoço em família, oramos todos juntos e oficializamos o namoro. Pela primeira vez ele me chamou de “namorada”.
Quando fui levá-lo ao portão, ele me deu um beijo na testa e depois me beijou respeitosamente e declarou:
– Esse é o primeiro dos muitos beijos que vou te dar.
E não é que ele tem cumprido fielmente essa promessa??

 

Já faz 3 anos desde a festa da Virgínia. Faz 3 anos que Deus me abençoou colocando o Leandro na minha vida.
E daqui para mais de 3 décadas quero ver aquele sorriso lindo, que tanto me chamou atenção, todos os dias. Quero que seja a última que verei antes de dormir e a primeira coisa que verei ao acordar.
Para sempre.
♥

____________________

Esperar em Deus é o melhor! E não é só uma frase de efeito, uma frase pronta para dar um “sossega!” na juventude. É a mais pura verdade.

Enquanto eu vivia na minha ansiedade só tinha relacionamentos vazios, passageiros e futeis. Quando resolvi verdadeiramente esperar o tempo de Deus e descansar em Seus braços, Ele me abençoou e atendeu ao meu clamor (morria de medo de “ficar para titia”. rs). Já não estava mais meditando no Salmo 40, já estava usando o Salmo 70 havia muito tempo! Depois que resolvi deixar Deus agir, Ele tomou conta do meu coração, abençoou meu relacionamento e hoje, para a glória de Deus, vivemos um namoro consagrado ao Senhor e estamos nos preparando para casar. Aleluia!

O macete da vida cristã é esse: descansar em Deus. Deixar que Ele faça por você. Quando você deixar o Senhor tomar conta da sua vida por completo, você verá o quão mais feliz será.

Espere em Deus e seja feliz! 🙂

Compromisso

Há 2 meses Leandro me levou para jantar em um lugar lindo e romântico e pediu para casar comigo. Eu, que não sou boba nem nada, aceitei. Desde então, uso uma belíssima aliança de ouro na mão direita, sinal do meu compromisso com ele. Mas este post não é para ficar me gabando por estar noiva do melhor partido do mundo. Nada disso! Este texto é para falar sobre compromisso.

 

Desde o dia 17 de fevereiro de 2011 sou oficialmente a noiva do Leandro. Pode ser em Mambucaba, Mangaratiba, Campo Grande, dentro ou fora do Rio de Janeiro, do Brasil… em qualquer lugar as pessoas vêem a aliança na minha mão direita e sabem que sou noiva de alguém, que tenho um compromisso formal e mais sério com algum rapaz. Não posso ser a noiva do Leandro só de vez em quando, só quando estivermos juntos em algum evento, só no meu trabalho, ou quando me interessar. A partir do dia em que aceitei o pedido de casamento feito por ele, sou sua noiva independente de qualquer coisa. O compromisso está no coração. A aliança, apesar de linda, só serve como uma lembrança para mim e como um aviso para os que me cercam.

 

ASSIM É NOSSA VIDA COM DEUS.  A partir do momento que você aceita a Jesus como seu único e suficiente Salvador pessoal, você assumiu publicamente um compromisso com o Senhor. Você passa a ser cristão em qualquer lugar que estiver! Não só na Igreja aos domingos nem quando as coisas apertarem. É sempre!

 

Você tem honrado seu compromisso com Deus? Como vai o relacionamento de vocês? Tem existido sinceridade, cumplicidade, afeto? Ou uma troca de interesses, distanciamento e esfriamento?

 

Lembre-se: em seu compromisso com Deus, você não usa aliança, mas Cristo pagou um alto preço para te ter ao lado Dele. Ele morreu na cruz por você. Isso não é muito mais caro do que qualquer aliança de ouro cravejada de brilhantes?

 

Pense no que você tem feito com seu compromisso com o Senhor. Nunca é tarde para renovar os votos de amor entre vocês. Faça isso agora mesmo!!

 

Que Deus te abençoe e fale melhor ao seu coração.